InternetData CenterAssinante

Secretária de Saúde esclarece dúvidas na Câmara em Criciúma

Franciele Gava participou da Tribuna Livre e do Horário Político da sessão desta terça
Secretária de Saúde esclarece dúvidas na Câmara em Criciúma
Foto: Heitor Carvalho
Por Rafaela Custódio Em 23/04/2019 às 19:38

A Secretária de Saúde de Criciúma, Franciele Lazarin de Freitas Gava esteve na sessão da Câmara de Vereadores desta terça-feira, dia 23, e esclareceu alguns pontos referente ao setor. Ela participou da Tribuna Livre e também do Horário Político. 

De acordo com a secretária, Criciúma possui 48 unidades básicas de saúde, cerca de 1.151 servidores, um laboratório municipal, um consultório na rua, cinco núcleos de apoio à saúde da família e fornece 177 itens de medicamentos. Entre os serviços oferecidos pela Secretaria Municipal de Saúde do município estão Pronto-Atendimento do Hospital São José, Hospital Materno Infantil Santa Catarina, Assistência Farmacêutica, Farmácia Escola, Vigilância Epidemiológica, Assistência Farmacêutica, Vigilância Epidemiológica, Educação Permanente em Saúde, Controle de Avaliação e Auditoria, entre outros trabalhos.

Franciele frisa que o município precisa melhorar as coberturas vacinais e realiza a conscientização da população quanto a importância das vacinas. Atualmente, Criciúma possui 44 salas de vacinas.

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Próspera também foi citada pela secretária de Saúde. “A UPA está realizando 10 mil atendimentos mensais. Foi uma conquista nossa como cidadãos. Temos bons serviços e as queixas são mínimas”, afirma Franciele.

Já sobre os números do São José, Franciele comenta que diminuíram. “O hospital realizava quase 12 mil atendimentos. Baixaram para quatro e cinco mil atendimentos”, observa.

Atualmente, Criciúma possui 177 itens de medicamentos. “Fizemos a compra, armazenamos e distribuímos nas farmácias. Melhoramos muito, nunca poderemos afirmar que não falta medicamentos em Criciúma, mas melhoramos muito. Temos em torno de três medicamentos em falta, gira em torno disso. Comparado aos outros municípios, estamos com uma gestão muito boa. Avançamos muito nas questões de medicamentos. O tempo de falta é pequeno”, lembra.

Os vereadores questionaram sobre as inquisições médicas. A resposta de Franciele é que o município melhorou nesses aspectos, mas ainda é necessário melhorar outros pontos. “As inquisições informatizamos, ainda temos alguns pontos para serem trabalhos. O exame do Sistema Único de Saúde (SUS) fica para o paciente do SUS, o que antes não ocorria. O médico não consegue utilizar o que é do outro”, relata. “Antes de informatizar, fizemos um piloto em seis unidades e implantamos para todos. Não foi diminuído o número de exames”, acrescenta.

Franciele ainda afirma que a cota de exames para gestantes nunca foi limitado. “A cota é liberada e não temos limite”, afirma. Já para a função de angiologista, Franciele comenta que existe fila de pacientes. “Temos uma fila, não temos médico prestadores do serviço. É uma especialidade que nem pelo consórcio não temos”, declara.

Os vereadores questionaram ainda sobre as instalações das unidades básicas dos bairros. “Conheço todas as unidades de Criciúma. Temos planejamento para todas as unidades. Nós não conseguimos no prazo de dois anos reformar todas as unidades de saúde como tem que ser”, afirma. “O governo está sempre pensando em melhorar. Os desafios de gestão são muito amplos”, complementa.  

Processo seletivo

Um dos pontos frisados pelos vereadores para trazer mais médicos à cidade foi o processo seletivo. “Vai depender dos números de candidatos que vão se inscrever. Muitas das vagas são dos concursados que pediram licença. Temos diversas situações. Temos muitos profissionais de licença”, afirma. “A rotatividade [de médicos] é muito grande. Na questão médica, não posso dizer que o concurso resolve o problema”.

Franciele ainda pediu que os vereadores participassem mais de ações referentes a saúde de Criciúma. “Queremos vocês próximos de nós. Não apenas para as coisas ruins, mas para os momentos de melhorias também. Estamos dispostos com as parcerias. Estamos reestruturando algumas situações na secretaria. Somos o quinto maior município do Estado. Estou a disposição”, finaliza.

Mais de 70 moradores participaram da sessão. Diversos cartazes com reivindicações foram colados no plenário. Confira as fotos: