InternetData CenterAssinante

Projeto prevê a redução dos salários dos vereadores em Criciúma

A intenção é que o salário reduza de R$ 9,6 mil para R$ 2,6 mil
Projeto prevê a redução dos salários dos vereadores em Criciúma
Foto: Câmara de Vereadores
Por Rafaela Custódio Em 25/11/2019 às 10:02

O suplente de vereador Diego Goulart (DEM), o professor Tiago Colombo e o advogado Rafael Vieira Silveira criaram um projeto visando a redução dos salários dos vereadores de Criciúma. Atualmente, eles recebem R$ 9,6 mil e a intenção é que reduza para R$ 2,6 mil. Por ser um projeto popular - ou seja, de nenhum vereador -, deve ter 7.229 assinaturas (que representa 5% do eleitorado do município) para ser protocolado na Câmara de Vereadores.

O projeto foi realizado para Criciúma, porém Goulart explica que municípios como Jaguaruna e Içara já procuraram os três idealizadores para aplicarem em suas Câmaras. “Estaremos reunidos com Observatórios Sociais de algumas cidades da Associação dos Municípios da Região Carbonífera (Amrec) nos próximos dias para debatermos sobre essa situação dos altos salários”, comenta o suplente de vereador. 

Segundo Goulart, a redução dos salários traz uma economia de R$ 15 milhões em uma legislatura. “Nossa intenção é também reduzir os cargos. Cada vereador em Criciúma possui dois assessores e cada um ganha pouco mais de R$ 5 mil, ou seja, mais de R$ 10 mil. Queremos diminuir de dois para um assessor por vereador e o salários deles seria 80% do que ganha um vereador. Um vereador em Criciúma está ganhando mais que policiais militares e civil em início de carreira”, observa. 

Goulart relata que dados de 2019 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que o salário médio da população criciumense é de R$ 2,6 mil e por isso os vereadores precisam receber menos. “Estamos propondo que o salário dos vereadores seja igual a maioria do povo e assim, caso tivermos aumento de nossa renda, aí sim estes também terão o direito e não por simples iniciativa”, pontua. 

Para o projeto chegar à Câmara de Vereadores, a ação precisa de 7.229 assinaturas. “As assinaturas não são apenas por o nome, possui outros dados complementares. O abaixo assinado está na internet e acreditamos que até janeiro de 2020 conseguiremos este número”, relata. 

“O projeto também prevê a redução do salário do prefeito e vice. O prefeito de Criciúma recebe superior de R$ 20 mil e queremos reduzir para pouco mais de R$ 10 mil. Já o vice recebe R$ 11 mil e o projeto prevê que ele receba igual um vereador R$ 2,6”, explica Goulart. 

Os interessados em assinar o documento deverão clicar aqui.

Leia mais sobre: