InternetData CenterAssinante

Mantido veto a PL que obriga hospitais e maternidades a oferecer cursos para salvamento de engasgos

Governo vai encaminhar projeto de igual teor sanando os vícios de origem do projeto
Por Redação Engeplus Em 07/10/2019 às 20:04

Os vereadores mantiveram, na Sessão desta segunda-feira, dia 7, veto do Executivo ao projeto de lei PL nº 31/2019, que torna obrigatória nos hospitais e maternidades referências do Município de Criciúma, a realização de treinamento específico com as gestantes, para salvamento em casos de engasgo e de parada cardiorrespiratória.

A matéria de autoria do vereador Zairo Casagrande (PSD), recebeu veto do Executivo que justificou afirmando que é de obrigação do Município, mais precisamente da Secretaria de Saúde, a imposição de tal medida. Segundo líder de governo, vereador Aldinei Potelecki (Republicanos) o Governo vai encaminhar projeto de igual teor sanando os vícios de origem do projeto. Discussão sobre isso ocorreu pouco antes da sessão, juntamente com vereadores e profissionais da saúde.

Conforme o PL nº 031/2019, o treinamento obrigatório das mães deverá ser feito antes do parto, de forma simulada, conforme a disponibilização das datas definidas pelos hospitais e maternidades, para visitar o serviço antes do parto.

Colaboração: Dani Savi