InternetData CenterAssinante

Renovação na Alesc é de 55%; 12 partidos terão cadeiras em 2019

São 22 deputados eleitos que se juntarão aos 18 que foram reeleitos.
Renovação na Alesc é de 55%; 12 partidos terão cadeiras em 2019
Foto: Arquivo Agência AL
Por Redação Engeplus Em 08/10/2018 às 10:02

Mais da metade dos deputados estaduais da atual legislatura não estará presente na Assembleia Legislativa de Santa Catarina a partir de 1º de fevereiro de 2019. Os resultados das eleições deste domingo, dia 7, apontaram uma renovação de 55% no Parlamento: são 22 deputados eleitos que se juntarão aos 18 que foram reeleitos.

Pelo menos quatro desses 22 eleitos já tiveram experiência na Alesc. Julio Garcia (PSD) foi deputado por quatro legislaturas e retornará ao Parlamento após nove anos. Nesse período, ele foi conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), de 2009 até 2017, quando se aposentou.

Altair Silva (PP), Ivan Naatz (PV) e Nilso Berlanda (PR), embora tenham conquistado mandato como titular pela primeira vez, já ocuparam cadeira na Alesc na condição de suplente em mais de uma ocasião.

Os outros 18 podem ser considerados novatos no Parlamento, pois nunca estiveram na Assembleia nem como suplentes. O destaque é a bancada do PSL, que terá seis deputados: com exceção de Ricardo Alba, que é vereador em Blumenau, os demais nunca haviam ocupado um cargo eletivo.

A taxa de renovação de 55% é a maior desde 2002. Ela é explicada também pela quantidade de parlamentares estaduais da atual legislatura que não tentou a reeleição: 11 deles ou disputaram outros cargos ou optaram por não participar das eleições deste ano.

Bancadas

Ao todo, 12 partidos terão representação partidária na Alesc a partir de 2019. É a maior quantidade de legendas da historia do Parlamento estadual e reflete a fragmentação partidária no Brasil.

O MDB terá a maior bancada, com nove cadeiras. O PSL, que nunca havia elegido um deputado estadual, vai contar com a segunda maior representação: seis deputados. O PSD terá a terceira bancada, com três. Além do PSL, o PRB e o PV conquistaram cadeiras na Alesc pela primeira vez na história.

Anúncio