InternetData CenterAssinante

Além das quatro linhas: a dedicação de Cesário Olivier, mordomo do Criciúma

O profissional atua no clube carvoeiro há 15 anos
Além das quatro linhas: a dedicação de Cesário Olivier, mordomo do Criciúma
Foto: Rafaela Custódio / Portal Engeplus
Por Rafaela Custódio Em 29/01/2021 às 10:38

O estádio Heriberto Hülse já foi palco de muitos jogos, títulos, gols e triunfos. O Criciúma Esporte Clube vai muito além de um time de futebol ou das quatro linhas do gramado. Existem muitos profissionais que atuam nos bastidores e que não entram em campo. Ainda assim, essas pessoas marcam golaços invisíveis para a torcida. Esse é o caso de Cesário Olivier, que trabalha no Tigre há 15 anos e é o personagem do quadro Personalidades do Sul desta semana. 

Com 56 anos, Cesário trabalha como mordomo e é responsável por toda a rouparia dos atletas, cuidando dos uniformes de treino, jogos, chuteiras, chinelos e meiões. O vestiário é de sua responsabilidade, assim como materiais para as viagens em partidas fora de casa. “Comecei a trabalhar no Criciúma em 2005 como massagista, porém sofri um acidente de carro e, por problemas de saúde, fui deslocado para a rouparia do clube. Sempre quis trabalhar no futebol e atuar no Tigre é uma realização profissional”, contou. 

Antes de trabalhar no clube tricolor, Cesário atuou também no Anjos do Futsal e em outras empresas. “É um prazer muito grande trabalhar com futebol. Estar dentro do Criciúma é muito mais do que um trabalho, é uma paixão. Gosto de atuar no clube e me dedico muito pela instituição”, afirmou. “O futebol é tipo um casamento, ou seja, temos alegrias e tristezas. Porém, é necessário saber lidar todos os dias com as emoções”, observou. 

Por trabalhar há 15 anos no clube, ele já presenciou muitas conquistas, mas também derrotas. “Cheguei em 2005 no clube e em 2006 conquistamos a Série C do Campeonato Brasileiro. Presenciei o Tigre ser campeão catarinense, acesso à elite do futebol brasileiro, mas, claro, também presenciei descensos, o que não é nada bom. Hoje, estamos na 3ª divisão, mas estamos em uma fase de reconstrução e tenho certeza de que teremos sucesso ao final da temporada”, projetou. 

Amizades

Com mais de uma década no Criciúma, Cesário já esteve ao lado de diversos jogadores como Zé Carlos, Lucca, Roger Guedes, Roberto, Leandro Guerreiro, Fernandinho, entre outros. Ele construiu amizades com os atletas e mantém contato até hoje com alguns deles. “Não vou citar um jogador que esteve aqui porque seria injusto, pois posso esquecer de alguém. Mas criei amizades, contatos e sou muito feliz por todo carinho que recebi de todos os atletas que passaram pelo clube. Sempre tentei dar o meu melhor aqui dentro”, frisou. “Sempre tento deixar o jogador à vontade no clube. Ele escolhe a chuteira de treino e jogo. Busco arrumar o vestiário da melhor maneira para que os atletas se sintam bem”, acrescentou. 

Todos com Cesário 

Assim como mais de 20 mil residentes de Criciúma, Cesário também foi contaminado pelo novo coronavírus. Ele chegou a ser internado durante dez dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas não foi entubado. “Pensei que ia morrer. Fiquei sem contato com meus familiares. Foi um dos momentos mais difíceis da minha vida. Quando entrei na UTI, não sabia se sairia, e isso é horrível”, descreveu. 

Os jogadores do Criciúma na temporada passada se uniram em torno de Cesário e, durante seu discurso dentro do vestiário em uma das partidas, o então capitão Foguinho destinou o jogo ao mordomo. Assista ao vídeo: 

Viagens 

Cesário também viaja a equipe carvoeira. Desta maneira, já conheceu quase todos os estados do país. “São tantos campeonatos disputados que já viajei por todo o Brasil. É muito interessante conhecer novas culturas e profissionais de outros clubes”, relatou. 
 
Futuro 

Recuperado da Covid-19, Cesário já está trabalhando normalmente. Além do Hospital São José (HSJ), ele também realizou tratamento no Centro de Reabilitação no Rio Maina. “Gostaria de agradecer a todos os profissionais da saúde. Eles foram fundamentais para a minha recuperação, tanto na unidade hospitalar, quanto após a internação. Sou muito grato a cada um deles”, agradeceu. 

“Tudo que conquistei é em virtude do futebol. Sou muito grato ao esporte e as pessoas que me ajudaram nos últimos anos”. 
Cesário Olivier
--------------------------------

Atualmente, Cesário não se vê longe do Criciúma. “Não tenho hora para ir embora do trabalho. Me dedico muito ao clube e amo fazer minha função. Não me vejo ficando em casa como aposentado, por exemplo. Quero continuar atuando e ajudando o clube”, finalizou. Confira abaixo fotos de Cesário Olivier em treinos e jogos: