InternetData CenterAssinante

Criciúma e o Sul Catarinense na mídia nacional.

Criciúma e o Sul Catarinense na mídia nacional.
Por Willi Backes Em 10/01/2021 às 10:30

O Jornal Gazeta Mercantil, no formato standard, foi fundado em 1.920 pela família de Herbert Levy, e foi por muitas décadas o principal e tradicional veículo da mídia impressa nacional, com boletim diário do mercado e tiragem diária de 150 mil exemplares. Em 2.016, a publicação migrou para plataformas digitais.

Criciúma e o Sul Catarinense, em 09 de Março de 1.988, tiveram o privilégio do destaque da produção e veiculação nacional do Relatório Econômico da Gazeta Mercantil, em 16 páginas, com subtítulo “A ascensão de uma nova sociedade”. O Editor da Gazeta Mercantil e jornalista Valério Fabris, acompanhado por inúmeros jornalistas e fotógrafos, em parceria comercial com a agencia de assessoria mercadológica NOSSACASA de Criciúma, produziu matérias econômicas setoriais, destacando por exemplo os investimentos e ampliação das áreas para produção do arroz no sul - o sul como terceiro pólo calçadista - aumento da extração de fluorita - a liderança nacional na produção de copos plásticos - defasagem nos preços e declínio na produção de carvão mineral - valores investidos na recuperação ambiental no sul - extensa matéria com o Governador Pedro Ivo sobre o fim do ciclo da pobreza - os investimentos na geração e distribuição de energia elétrica - a dependência do carvão do porto de Imbituba na movimentação de mercadorias - modernização e lançamentos das indústrias cerâmicas - aumento do consumo e exportações cerâmicas - aumento significativo da produção industrial na metalurgia e metalomecânica - a força e crescimento da indústria da construção - expectativas para os lançamentos da moda & estilo das indústrias do vestuário - o crescimento da produção do fumo - o crescimento na produção de vinho de Urussanga - a relevância da avicultura e indústrias de alimentos - investimentos e ampliações das redes supermercadistas - a cidade de Laguna com os fatores turísticos históricos - equipamentos turísticos do sul com destaque aos mais de 30 quilômetros de praias.

ABAIXO OS GAÚCHOS, E QUE VENHAM TODOS.

No relatório econômico da Gazeta Mercantil, em 09 de Março de 1.988, para exaltar as potencialidades e realidades do sul catarinense, a NOSSACASA Assessoria Mercadológica veiculou a seguinte mensagem publicitária institucional:

“ABAIXO OS GAÚCHOS.

Seríamos o sudeste. Ficou como está – o sul catarinense.

Assim, convencionalmente chamamos a faixa de terras compreendidas entre Florianópolis e a fronteira com o Rio Grande do Sul, entre o oceano e os contrafortes da Serra do Mar.

Mais do que habitantes do sul de Santa Catarina, somos Catarinense. Orgulhosos deste Estado que tem a quarta maior renda per capita do País, a menor taxa de analfabetismo, a melhor divisão fundiária.

Temos o privilégio da boa vizinhança.

Ao norte, a exuberante Ilha de Santa Catarina. Mais adiante, os vales dos descendentes de alemães, os teares, os laticínios, as festas das cervejas e dos marrecos. A oeste, as papeleiras, os frigoríficos, os campos cultivados.

Abaixo os gaúchos.

Vírgula. Abaixo, os nossos irmãos dos pampas. São aqueles que deixam suas bombachas para, a cada verão, mergulhar em nossos praias.

Que venham todos conhecer o sul catarinense – cariocas, paulistas, mineiros, paranaenses, brasileiros deste Brasil afora.

O Sul é a vossa e a Nossa Casa.

NOSSACASA

Assessoria Mercadológica.

Criciúma – Santa Catarina”.

O TEMPO PASSA, O RELATÓRIO SE CONFIRMA.

Passados 32 anos da pesquisa e relato nacional efetuado pelo Jornal Gazeta Mercantil, pautas catalogadas na década em que Criciúma comemorou o Centenário de Fundação (1.880 – 1.980), o que já era realidade e setores que projetavam imensos avanços culturais e econômicos para as décadas futuras, estão confirmadas.  

No período, Criciúma e o Sul Catarinense infelizmente perderam e sepultaram milhares de CPF´s, assim como muitos CNPJ´s trocaram de mãos e felizmente novos foram construídos. Desde o princípio e até hoje, o que sempre esteve presente na gente sulista foi o empreendedorismo, a vontade e força para fazer acontecer através de fatos e atos o desenvolvimento cultural e econômico das coletividades.

O tempo passa, o tempo voa, e os irmãos Gaúchos continuam a nos prestigiar. Sejam todos sempre bem vindos.