InternetData CenterAssinante

Cai ou não cai, sobreviver

Cai ou não cai, sobreviver
Por Willi Backes Em 20/09/2021 às 11:17

Na última década, o futebol do Criciúma Esporte Clube costumeiramente em importantes competições participou sempre com a perspectiva de não “cair” de série. Das séries A, B e C dos campeonatos brasileiros. No campeonato catarinense de 2021 o descontrole técnico levou o clube para rebaixamento inédito para a série B em 2022.

A reconstrução institucional e promocional do Criciúma EC ficou diagnosticada a partir dos confrontos vencidos na Copa do Brasil e notadamente com o início e decorrer do campeonato brasileiro da série C de 2021 fase classificatória. Da primeira rodada até a última 18ª rodada da fase classificatória dos quatro melhores times, o Criciúma EC nunca esteve fora das primeiras 4 posições classificatórias.

A palavra “rebaixamento” foi definitivamente deletada no período.

SOB NOVA DIREÇÃO, MÃOS FORTES.

Sabe-se que não se tira água de lâmina baixa do fundo do poço, se o balde estiver furado, com corda desfiada, e mãos fracas para o manejo.

Não basta colocar na fachada de um empreendimento pré-falimentar a placa “Agora Sob Nova Direção” para que todas as questões estejam automaticamente resolvidas.

A recuperação política-institucional-financeira-técnica do Criciúma EC é visível e decorrente de inúmeras atitudes, procedimentos e lideranças. A sintonia demanda inserções dos Presidentes do Conselho Deliberativo e notadamente do Executivo, da Gerencia de Futebol, dos Preparadores Físicos e Assistentes Médicos, da Logística e demais componentes auxiliares profissionais.

COM O BAIER AONDE O BAIER ESTIVER.

Se é Baier, é Bom.

A frase slogan não é nova e muito menos inédita. Quando criada objetivava assinar como garantia de qualidade os produtos da indústria química alemã Bayer. “Se é Bayer, é Bom”.

No futebol brasileiro disputar campeonatos das séries A, B e C, resguardadas as proporcionalidades, as dificuldades são as mesmas. Gestão criativa e competente são predicados para o sucesso, alicerçada por orçamentos de receitas e despesas proporcionais. Infraestrutura e equipamentos apropriados. Escolhas profissionais para liderança e pratica, com “olhar de lince”.   

A escolha do ex-jogador e treinador iniciante Paulo Cesar Baier, para liderar a equipe de profissionais no futebol – comissão técnica e jogadores - foi e se confirma como um grande acerto. O Baier conhece a cidade, o clube, seus dirigentes, a torcida, comportamento da mídia. Conhece a (s) competição (es). Foi jogador com qualidades muito acima da média. Gosta e acredita no que faz e transmite. Quando jogador, sempre foi praticante com absoluta dedicação do primeiro ao último minuto de todos os jogos.

MISCIGENAÇÃO NO FUTEBOL.

Em poucas semanas e meses, o Criciúma EC se viu na obrigação em contratar mais de duas dezenas de jogadores, oriundos de todas as regiões geográficas do Brasil para desenvolver atividade profissional com remuneração bem acima da média de qualquer outra atividade.

É normal que o ser humano no seu habitat natural desenvolva usos e costumes pessoais e coletivos. Quando por opção se desloca – na sua maioria de forma transitória – é preciso pensar que o indivíduo tem familiares, formação educacional, tem hábitos alimentares, tem gosto e opções culturais, sociais e religiosas.

Quando o clube contrata um jogador praticante de futebol, contrata também a sua personalidade. É curioso quando ouvimos que determinado clube formou “um grupo de guerreiros”. A soma dos briefing dos indivíduos é que possibilita ao Treinador criar e orientar suas estratégias nos jogos com inserção de todos do grupo de jogadores.

Em 2021 o Criciúma Esporte Clube, após o maior desastre futebolística de sua história, tem rapidamente recuperado sua condição competidora exponencial. Conforme despontam no horizonte perspectivas cada vez mais alvissareiras, cresce na mesma proporção na sua fanática torcida a exigência do “quero mais”. É do torcedor e é bom que seja assim.

O radar com prospecções futuras foi recém ligado. É preciso dar tempo ao tempo. O tempo é o melhor dos conselheiros.