InternetData CenterAssinante

Tigre, estrada da vida

Envie sugestões para nossacasa@engeplus.com.br
Por Willi Backes Em 20/01/2020 às 08:29

Composta por José Rico e interpretada pela dupla sertaneja raiz Milionário e José Rico, a música intitulada “Estrada da Vida”, diz na sua estrofe: “Nesta longa estrada da Vida, Vou correndo e não posso parar, Na esperança de ser campeão, Alcançando o primeiro lugar”.

A estrofe do sucesso musical é retrato cantado do que almeja o Criciúma Esporte Clube agora quando inicia em 2020, caminhada esportivo regional e nacional. O desempenho do CEC será de fundamental importância para o marketing institucional e promocional do sul no Estado e no Brasil. Para o bem ou para a decepção.

Feliz Ano Novo. Feliz 2020, Criciúma Esporte Clube.

O QUÊ? QUANDO? COMO?

O Criciúma EC tem calendário de competições cheio e intenso: Campeonato Estadual, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro da Série C, de janeiro à dezembro, sonho de qualquer gestor, praticante profissional, torcida, simpatizante e veículo de comunicação.

Os equipamentos de uso e usufruto no clube – estádio, centro de treinamento, alojamento e alimentação, meios de transporte, medicina desportiva, corpo técnico – está entre os melhores do Brasil. É muito? É sim, quase tudo. Resta ponderar sobre o essencial, o futebol.

Nas temporadas antecedentes, o clube sob gestão da GA, ora de propriedade do empresário Jaime Dal Farra, contratou bem no que se refere às comissões técnicas e jogadores profissionais. Entretanto, os resultados ficaram distantes das pretensões e medianas expectativas torcedoras.

DNA TRICOLOR.

Meia escalação do time vitorioso do Criciúma EC dos anos 90, estão a serviço profissional no clube, compondo a comissão técnica principal. Não há como apenas criticar e não elogiar em alto em bom som, os serviços profissionais do Roberto Cavalo, Wilsão, Evandro e Vilmar. Sarandi e Itá estão nas redondezas e sempre interferem com ponderações a serem consideradas, através dos meios de comunicação.

Não há como fazer o impossível, apenas o possível. Penso nas inúmeras novas contratações de jogadores, na sua imensa maioria, com histórico profissional e pessoal desconhecidos. Os conhecedores das disponibilidades estão intramuros do Heriberto Hulse. Nesse momento, é obrigação crer na capacidade dos contratadores. Desconfiança, se é que existirá, é pra bem mais tarde.

Quanto à estruturação técnica e funcional, o Presidente Jaime Dal Farra está correspondendo ao que a imensa maioria daqueles que circunvizinham ao Criciúma EC, sempre desejaram e soletraram.

Resta louvar “bom retorno” aos consagrados ex-jogadores hoje dirigentes e gestores, e, desejar rápida adaptação com consequente bom desempenho, aos novos contratados e aos que por aqui permaneceram.

Que o CEC seja “Rico” na prosperidade e “Milionário” nas conquistas.

Feliz Ano Novo. Feliz 2020 Criciúma Esporte Clube.

Leia mais sobre: