InternetData CenterAssinante

Império da corrupção. Moral de cuecas.

Por Willi Backes Em 25/06/2020 às 13:24

É decepcionante observar o quanto parte da sociedade brasileira abusa de atos imorais, sempre em desfavor dos mais necessitados e dos contribuintes em geral. Como já se disse, não há dinheiro público, o que há são recursos de impostos subtraídos de toda sociedade. Para exemplificar, segue três exemplos vigentes.

A transparência com consequente publicação dos beneficiados no Programa Emergencial do Governo Federal, em resposta à pandemia viral instalada, revela a dimensão da ganancia de parte da sociedade civil. Foram milhões de indivíduos indevidamente requerentes. Crimes dessa ordem merecem exposição, repúdio público e ação policial. A relação inicial do auxílio governamental com recursos da sociedade para a sociedade, contou com mais de 59 milhões de beneficiados. Grosseiramente a confiança nas inscrições pedintes, desprestigiou “o fio do bigode” da credibilidade. Estima-se mais de 6 milhões de indecentes.

OLHAR PELO RETROVISOR.

Duas outras relações de brasileiros beneficiados do caixa espoliado do Estado Brasileiro, são em parte claramente imorais. O Programa Bolsa Família, com relação de beneficiados construído na base pelas entidades sociais dos municípios, incluem nomes de toda ordem, longe de se caracterizarem como desamparados, necessitados ou carentes. Centenas de milhares já foram excluídos através de primárias auditorias. Ainda assim, são mais de 14,3 milhões de famílias e em torno de 50 milhões de pessoas auxiliadas, com total de 30 bilhões de reais anuais.

E por último e mais escrachada lista de beneficiados, está a farra das indenizações e aposentadorias de anistiados, os ditos perseguidos pela ordem política nacional. Em 13 de novembro de 2002, pela Lei 10.559, para criação da Comissão de Anistia, foram listados beneficiados nomes de setembro de 1946 à outubro de 1988. Os que já faleceram, recebem os descendentes. São mais de 30 mil nomes e que já consumiram dos cofres públicos, dezenas de bilhões de reais.

DE LISTA EM LISTA.

As três citadas listas são apenas uma amostragem. O Brasil tem muitas listas, todas agindo em próprio benefício e em desfavor da Pátria. Lista de ex-presidentes da República juntados para torpedear o Presidente eleito. Lista de empresas da mídia tradicional, associados em conluio pré salve-se quem puder. Lista de entidades jurídicas navegando em mares revoltos, bebericando em taças repletas. Lista de servidores públicos em orbitas insustentáveis. Lista de casta política extrato da sociedade, com necessária remoção. Lista de interesses privados aliados com ganancia de servidores públicos, misturados e usufruindo dividendos ilícitos.

De lista em lista, com a recém nova ordem nacional e se tudo ocorrer mais ou menos bem, serão necessárias algumas gerações e muitas eleições, para que o Brasil alcance média racionalidade, com ordem e progresso.