InternetData CenterAssinante

Da pá e enxada à tecnologia na produção

Da pá e enxada à tecnologia na produção
Por Willi Backes Em 14/02/2020 às 11:38

Costumou-se chamar de colono àquele que labuta nas atividades no campo, na roça e na criação animal. A denominação Colono é derivação do ato do agente da colonização de terras antes inóspitas, ditas virgens e não trabalhadas e manejadas para a produção. Nos primórdios, a pá, enxada, foice, facão e o arado puxado por equino ou bovino, foram ferramentas essenciais para o desbaste e preparo das terras.

Entretanto, mesmo que as citadas ferramentas não foram totalmente dispensadas, o que se vê no campo hoje é emprego de tecnologias, ferramentas e insumos absolutamente revolucionários, inovadores, modernos e extremamente produtivos.

Definitivamente ocorreu a mutação, do Colono para a Produtor Rural.

FERRARI? NÃO, COLHEITADEIRA.

LAMBORGHINI? NÃO, TRATOR.

TRACKER? NÃO, SEMEADEIRA.

TORO? NÃO, TOURO PO REPRODUTOR.

Veículos automotores despertam curiosidade e cobiça quando circulam nas rodovias e ruas urbanas. No campo - de valor semelhante - máquinas e equipamentos são de uso comum para maior produtividade no preparo da terra, no manejo da plantação, colheita, transporte e armazenagem.

Na pecuária, impressiona a qualidade e produtividade alcançada na avicultura, piscicultura, suinocultura, equinocultura, pecuária de leite e de corte, notadamente no melhoramento genético das raças bovinas.

EVENTOS ESPELHOS DA PRODUTIVIDADE.

O sul catarinense, considerando a mesorregião formada por 45 municípios, tem cadastrado mais de 50 mil propriedades rurais, pequenas e médias quanto às suas dimensões, porém com destacada produtividade.

A poucos dias, dois eventos, um em Jacinto Machado onde ocorreu o 16ª Campo Agroacelerador realizado pela COOPERJA, e, outro em Turvo foi realizado o 12ª Campo Demonstrativo e 2ª Abertura Oficial da Colheita do Arroz Irrigado de Santa Catarina, encontro da COOPERSULCA, com apoio da BrazilRice, destacadas ações coletivas institucionais e promocionais.

Prestigiados por milhares de produtores rurais, os dois eventos demonstraram o quanto as propriedades evoluíram nos quesitos relacionados ao preparo da terra, seleção no uso dos insumos, assistência técnica vigente e consequente resultados na produtividade.

CONHECIMENTO TÉCNICO PARA RENTABILIDADE.

O mercado formado pela indústria tecnológica e técnicos profissionais das entidades governamentais e privadas, oportunizam aos produtores e criadores na agricultura e pecuária, fornecimento e transferência de conhecimentos e orientações técnicas úteis e sempre necessárias.

Os 45 municípios do sul catarinense mantém convênio com o Governo do Estado, através da Secretaria da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural - EPAGRI e CIDASC – com implementação de amplos programas com orientações técnicas, fornecimento de insumos, financiamento à produção e apoio na comercialização. Nem tudo é planície, mas, esse é o caminho certo.

A técnica adequada aplicada, produtividade e rentabilidade alcançada, tem nome e sobrenome. Qualidade Acima de Tudo. No final de cada operação - safra e criação - o maior beneficiado é o consumidor final, no campo e no urbano.