InternetData CenterAssinante

Tubarão rumo ao sesquicentenário

Envie sugestões para o e-mail nossacasa@engeplus.com.br
Tubarão rumo ao sesquicentenário
Por Willi Backes Em 31/10/2019 às 16:15

TUBARÃO RUMO AO SESQUICENTENÁRIO.

No próximo ano, em 2020, a cidade de Tubarão comemora o Centésimo Quinquagésimo Aniversário, popularmente conhecido por “Sesquicentenário de Emancipação Político-Administrativa”. A emancipação ocorreu em 27 de Maio de 1870, portanto, há 150 Anos.

A elevação de categoria de vila distrital para município se deu através de Lei Provincial número 635, deferida pelo Imperador D. Pedro II e a Imperatriz Teresa Cristina Maria.

246 ANOS DE HISTÓRIA.

Duas são as versões que justificam a origem da denominação Tubarão para a cidade. Para muitos historiadores é originado do rio que na língua Tupi-Guarani era chamado de Tubá-Nharó que significa “Pai Feroz”, outros pensam ser o nome próprio de uma liderança indígena da época.

Santo Antônio dos Anjos da Laguna foi fundada no ano de 1676. O território da Sesmaria Provincial da Laguna abrangia toda a região sul e até próximo a hoje capital Florianópolis.

O início do povoamento da hoje Tubarão, dentro das áreas da Sesmaria, se deu a partir de 1774. A criação do Distrito, já denominado de Tubarão se deu em 07 de Maio de 1836. Passados 34 anos como Distrito, ocorreu a Emancipação e elevação a condição de cidade, de município, em 1870.

A GIGANTE TERRITORIAL.

A Emancipação Político-Administrativa de Tubarão em 1870, criou um município gigante no que se refere ao seu espaço territorial. Após décadas de convívio, distritos e cidades foram buscando emancipação de Tubarão e posterior própria divisão, com consequente criação dos hoje municípios de Urussanga/1900 e deste, Orleans/1913, Siderópolis/1958, Morro daFumaça/1962 e Cocal do Sul/1991. De Siderópolis se emancipou Treviso/1995. De Orleans se emanciparam Lauro Muller/1956 e Grão-Pará/1958. Braço do Norte/1955 se emancipou de Tubarão e do seu território se emanciparam Rio Fortuna/1958, São Ludgero/1962 e SantaRosa de Lima/1962.

De Tubarão se emancipou Jaguaruna/1930 e dele se emancipou Sangão/1992. Se emanciparam de Tubarão ainda Armazém/1958, Gravatal/1961, Treze de Maio/1961, Pedras Grandes/1961 e junto Azambuja. A última emancipação da grande Tubarão foi Capivari de Baixo em 1992.

Hoje, somam-se família gerada a partir do município de Tubarão, 19 comunidades emancipadas, cada uma com sua economia, cultura e desenvolvimento.

CONSTRUIR E RECONSTRUIR, A MISSÃO.

Estão na gestão pública de Tubarão o Prefeito Joares Carlos Ponticelli e o Vice Caio César Tokarski, no município com em torno de 110.000 residentes em território com 301,755 km2.

O IDHM (Índice de Desenvolvimento Humano Municipal) de Tubarão é alto, de 0,796, escala que vai até 1,0. Na formação do Índice são considerados os componentes Educação, Longevidade e Renda Per Capita.

Tubarão é polo regional e apresenta referências importantíssimas na Medicina, Educação e Comércio pujante. Da mesma forma, se destacam o agronegócio na pecuária, construção civil e, metalomecânica.

Quem hoje passa e visita Tubarão, percebe de pronto que o município caminha rápido na sua organização urbana. O rio Tubarão e as margens conservadas e verdes, empresta sua beleza por todo o município.

O retrospecto histórico do município de Tubarão, registram datas distantes e contemporâneas de desastres nada naturais advindos de portentosas enchentes e vendavais.

Muitas vidas, patrimônios particulares e empresarias tombaram. Nada porém fez desmoronar o espírito pessoal e coletivo para a construção e reconstrução.

Se por vezes a natureza foi feroz, mais forte é o espírito empreendedor da gente Tubaronense, há 246 anos.

Leia mais sobre: