InternetData CenterAssinante

Santa Catarina é uma festa

Envie sugestões para nossacasa@engeplus.com.br
Santa Catarina é uma festa
Por Willi Backes Em 28/10/2019 às 11:27

FESTAS & FEIRAS.

No subconsciente popular quando determinadas comunidades e cidades são citadas, mesmo em assuntos aleatórios, logo vem a memória algo que provoca boas lembranças e conhecimento geral das mesmas.

Apenas para exercício, cito algumas: Nova Veneza, Caravággio, Lages, Urussanga, Braço do Norte, Gramado, Esteio, Blumenau, Cascavel, Parati, Rio de Janeiro, São Paulo, Nossa Senhora Aparecida, Parintins.....

Conhecimento pessoal ou por leitura e notícias, vem a memória os eventos e feiras promovidas nessas e em outras centenas de cidades. Feiras e festas, eventos empresariais, esportivos e culturais, nada promove alhures mercadologicamente um município, mais do que uma boa festa, um boa feira, um evento bem organizado.

SANTA CATARINA É UMA FESTA.

Cada um dos municípios Catarinenses organiza e promove seu evento ou eventos. Alguns com repercussão local e regional, outros com retumbe estadual, nacional e até mesmo internacional. Muitos são os bons exemplos do marketing institucional e promocional das cidades: Festa Nacional da Maça/São Joaquim, FENAL/Concórdia, Oktoberfest e Festitalia/Blumenau, Festa Pomerana/Pomerode, Festa Nacional do Pinhão e Expolages/Lages, Festa Nacional da Cachaça/Luiz Alves, Mercoagro/Chapecó, Festa das Flores/Joinville, Marejada/Itajaí, as festas do carnaval de Laguna, Florianópolis e Joaçaba. Santa Catarina tem 295 municípios e neles são promovidos mais 2 mil eventos pequenos, médios e de grande porte, na sua organização e repercussão.

SUL CATARINENSE ESTÁ NO ROTEIRO.

Nos 45 municípios do sul catarinense, onde vivem e labutam mais de 1 milhão e duzentos mil residentes, centenas são os eventos empresariais, culturais, religiosos e gastronômicos promovidos. Os municípios divergem quanto ao respeito a principal festa cultural-política. Algumas comunidades comemoram anualmente a data de fundação ou início da colonização, outros comemoram a data da emancipação político administrativa, e outros ainda, comemoram simultaneamente as datas de fundação e emancipação.

Nos parece ser mais sensato e racional que a comemoração seja simultânea – fundação e emancipação – já que as datas são indivisíveis e indissociáveis.

Tudo na vida é comemorado tendo o início como referência. Para exemplificar: as pessoas comemoram a data do nascimento (fundação) e menos os 18 anos (emancipação).

PERFIL DOS EVENTOS SULISTAS.

Persistem e são históricos no sul catarinense os eventos denominados Festa do Colono, ou mais contemporâneo, a Festa do Agricultor, realizados em número significativo. A religiosidade é expressada em inúmeros festejos anuais. Festejos gastronômicos diversificados são prato cheio em toda região, sob maestria étnica italiana.

O sul, tendo por sede a cidade de Criciúma, já esgotada a infraestrutura existente, organiza e promove a Feira CasaPronta, maior evento para a construção, mobiliário e decoração entre as capitais São Paulo/SP e Porto Alegre/RS, e, a Feira AgroPonte inserida no calendário principal de eventos realizados no sul do Brasil, voltado para o agronegócio, cooperativismo, agricultura e pecuária.

As potencialidades afloram, a realidade reconstruída pode estar logo a frente. Eventos culturais como a Festa das Etnias em Criciúma e Heimatfest de Forquilhinha, clamam melhor modelação.

Em 2020, Tubarão comemora 246 anos de fundação (1774) e 150 anos de emancipação político-administrativa, o Sesquicentenário. Impressiona o fato da cidade não comemorar até hoje, com feriado municipal a data de 27 de Maio, fundação e emancipação de Tubarão.

Leia mais sobre: