InternetData CenterAssinante

Grupo Cirandela de Criciúma lança cinco músicas inspiradas na catarinense Eloí Bocheco

Canções serão divulgadas no próximo dia 28 de novembro
Grupo Cirandela de Criciúma lança cinco músicas inspiradas na catarinense Eloí Bocheco
Foto: Divulgação
Por Rafaela Custódio Em 24/11/2021 às 12:11

O Grupo Cirandela, de Criciúma, lançará no próximo domingo, dia 28, cinco novas músicas que foram inspiradas nos poemas do livro “Pomar de Brinquedo” da autora catarinense Eloí Bocheco

O projeto foi selecionado no Prêmio Elisabete Anderle de Apoio à Cultura - Edição 2020 na categoria “Música”, e tem como objetivo a produção e lançamento de cinco canções inéditas do Grupo Cirandela. “O nome do projeto é “Universo Diverso - Poemas Musicados”. As canções que integram o projeto foram inspiradas nos poemas do livro “Pomar de Brinquedo” da autora catarinense Eloí Bocheco. A obra literária dela é material de pesquisa e produção artística desde o início do Grupo”, comenta a musicista Priscila de Souza Schaucoski, de 34 anos.  

Priscila conta que o Grupo Cirandela conheceu a obra em 2010 por meio de uma pesquisa sobre autores catarinenses que trabalham com a Literatura Infantil. “Lemos alguns de seus livros e musicamos dois poemas: “Uni...Duni...Teia...” e “As Meias da Ema”, canções que integram o EP “Cata-Rima”, primeiro EP do grupo lançado em 2014. Entramos em contato com Eloí e ela muito generosa e receptiva nos encaminhou alguns de seus livros, entre eles o livro de poemas “Pomar de Brinquedo”, onde cada poema fala sobre uma fruta. Em 2014, iniciamos o processo de composição das músicas inspiradas nos poemas desse livro para em 2021 lançarmos as cinco primeiras canções. Foram sete anos de pesquisa, composição e produção musical para chegarmos ao resultado das cinco primeiras canções lançadas”, explica. 

Conheça mais sobre as novas canções: 

Rei: “apresenta um Abacaxi Rei dos frutos revestido de coroa e casca grossa rústica, que ao longo da canção se mostra como polpa de renda dupla docinha e saborosa”, comenta Priscila.  

Banana: “traz as adversidades que se enfrenta para amadurecer. A música diz ‘o cacho, o balanço, o vento a girar, a chuva lá fora o granizo a pesar, a praga que pinta, a seca a queimar. Banana cai, não cai’, explana. 

Jabuticaba: ‘essa música propõe um divertido jogo de palavras com o nome da própria fruta: Ja-bu-ti-ca-ba? Ja-bu-ti-ca-bá!, e convida quem ouve a canção a provar uma jabuticaba, afinal ‘fruta madura deixa pássaro mudo’”, conta. 

A Flor do Maracujá: “fala do processo de transformação da flor em fruto, da beleza que se transforma e se ressignifica através do amadurecimento proporcionado pelo tempo. 

Pêssego: “fala da trajetória da fruta que “chegou no Brasil no bolso do navegador”, e que o sabiá adora bicar”, afirma. 

"O projeto 'Universo Diverso' é um trabalho que fala sobre a diversidade de ser. Inspiradas nos poemas, as composições musicais do Grupo Cirandela partiram da diversidade que o livro propõe em torno do universo das frutas, traduzindo cores em sons e texturas e sabores na cadência melódica e arranjo de cada peça musical. Dessa forma, cada música possui uma identidade própria, se apresentando como um universo particular que compõe um “universo diverso”. Um repertório musical que atravessa vários ritmos, gêneros e experiências sonoras", explica Priscila. 

Pandemia 

Em virtude da pandemia do coronavírus, o Grupo Cirandela ficou sem realizar apresentações. “Tem sido um momento muito difícil para toda a classe artística. O Grupo Cirandela buscou algumas formas para se manter em atividade criativa durante esse período e traçar um caminho para estar em contato com o público. Para tanto, reunimos os recursos técnicos disponíveis em casa para produzir o projeto “Pequenas Canções Para Tempos Isolados”, trabalho musical e audiovisual composto por canções autorais e videoclipes produzidos durante o período de isolamento e distanciamento social. Esse projeto nos levou para a programação de festivais culturais nacionais, como o Sesc ConVida, o Festival UP!, Maratona Virtualo, o projeto CEART Aberto à Comunidade - Udesc, possibilitando um contato com o público, ainda que virtual”, comenta Priscila. 

Atualmente, as atividades culturais começam a sua retomada de forma lenta. “Recentemente iniciamos as primeiras apresentações presenciais. No entanto, sabemos que a cultura passa por um período de desmonte que levará tempo para se recuperar”, acrescenta. 

As cinco primeiras canções do projeto “Universo Diverso” serão lançadas no site do Grupo Cirandela no dia 28 de novembro, e estarão disponíveis para acesso gratuito. “Também no domingo, também teremos uma Live de lançamento das músicas no Instagram do grupo (@grupocirandela), onde tocaremos ao vivo as canções e falaremos um pouco sobre o projeto”, finaliza. 

O Grupo Cirandela é um grupo artístico de Criciúma, que desde 2009 vem desenvolvendo a sua pesquisa e produção no encontro da música com teatro, com a literatura e outras linguagens artísticas. Buscando no atravessamento dessas linguagens e no encontro com outros artistas, um estado poético do som, da palavra, da imagem e do movimento. 

Além de Priscila, o Grupo Cirandela conta com a participação de Bruno Andrade Fachin, de 31 anos. 

Leia mais sobre: