InternetData CenterAssinante

Da rejeição no coral às 100 músicas autorais: a trajetória de Fê Smania

Criciumense, de 24 anos, lançará um EP com seis músicas nos próximos meses
Da rejeição no coral às 100 músicas autorais: a trajetória de Fê Smania
Foto: Rafaela Custódio
Por Rafaela Custódio Em 22/03/2019 às 10:24

Compor, expressar seus sentimentos e realizar sonhos. Com esses intuitos, Fê Smania, de 24 anos, sobe aos palcos em média 15 vezes ao mês. A música corre em suas veias, isso porque toda a família gosta de cantar e tocar instrumentos. Com ela não foi diferente. 

Fê começou a se interessar por música aos 7 anos de idade, mas o começo não foi fácil, isso porque ela não passou no teste de um coral de Criciúma. Na mesma época, sua irmã mais velha, Rafaela, conseguiu entrar, o que fez a caçula da família ficar triste, mas buscar melhorar e evoluir com as próprias dificuldades. “Ainda lembro do meu pai chegando com a notícia em casa. Quando soube que só minha irmã entraria no coral, fiquei muito triste, chorei e até mesmo me questionei, mesmo sendo uma criança”, lembra. “Sempre tive vontade de ser música e o ‘não’ que recebi só fez aumentar ainda mais minha vontade”, acrescenta. 

A compositora ainda recorda que aprendeu a tocar violão aos 12 anos, mas que um amigo próximo ensinou apenas quatro acordes (ré, sol, lá menor e mi menor). “Meu pai sabia tocar violão, mas não me ensinou e por isso pedi para um amigo me ensinar. Após saber os acordes, fui treinando e me aperfeiçoando. Meu pai começou a me ajudar e me dar dicas, e assim fui aprendendo dia após dia. Assisti muito tutorial na internet e assim fui buscando melhorar. Aprendi a fazer pestana”, comenta. 

Influências musicais 

Atualmente, Fê possui mais de 100 musicais autorais, mas nem todas foram lançadas. Ela relata que escreve canções todos os dias, isso porque suas letras falam de seus sentimentos e experiências pessoais. A criciumense ainda tem um diferencial: todas as músicas autorais são inglês. Ela explica que tudo começou por causa da cantora Taylor Swift. 

“Comecei a escutar muitas músicas da Taylor Swift. Mas ela cantava inglês e sempre quis saber a tradução e também o que ela falava nas entrevistas, e assim comecei a estudar inglês e buscar saber mais desse idioma. Faltava a aula para aprender a tocar violão e aprender inglês”, afirma. Além da Taylor, Fê também escutava Rebelde e Demi Lovato. 

A vontade de aprender inglês para entender as músicas e acompanhar as entrevistas da Taylor, trouxe a Fê uma oportunidade. “Estudei muito para compreender as canções e hoje também é minha profissão dar aulas de inglês. Atualmente, trabalho com ensino fundamental em uma escola de Criciúma”, comenta. 

As primeiras apresentações 

Fê começou a cantar em casamentos e festas pessoais. Ela conta que as primeiras apresentações foram gratuitas. “Não sabia quanto cobrar ou se podia realmente cobrar. Meus amigos convidaram e aceitava porque gostava demais”, relata. 

“Quando comecei a cantar em casamentos tinha 16 anos, não entendia muito bem sobre pagamentos, contratos e tudo mais. Por isso, fazia de graça e achava o máximo. Aprendi muito e ganhei experiência”, declara. 

O primeiro show profissional de Fê foi há dois anos. “Um amigo tem um pub em Criciúma e me convidou. No primeiro momento, fiquei assustada, porque tinha que montar uma playlist e não sabia como seria a reação do público, mas foi tudo perfeito e inesquecível”, recorda. 

Composições autorais 

As primeiras letras de Fê surgiram das músicas da sua inspiração. “Peguei as melodias das canções da Taylor e escrevia em cima. Assim, criei diversas músicas”, conta. 

“Hoje, só consigo escrever músicas em inglês. Todas as minhas canções falam de experiências próprias. São relatos dos meus dias, questionamentos, problemas, enfim. Todos os dias consigo escrever algo. Nem todas as músicas que escrevo acabo lançando, mas tenho todas guardadas em casa. As que acho que são boas, guardo no computador”, afirma. 

A criciumense possui mais de mil inscritos no YouTube. Já no Spotify, ela tem mais de 1.500 ouvintes mensais. Além disso, os interessados poderão encontrar algumas músicas como Coffe, Midnight Calls e Dark Minds nas plataformas digitais. 

Fê Smania e banda 

Fê aprendeu a tocar violão praticamente sozinha. Suas canções foram escritas sozinhas e a caminhada na música começou também desta maneira. Atualmente, ela possui uma banda, que conta com Raquel Xavier. 

“Conheço ela há anos, mas reencontrei a Raquel em um casamento e acabamos conversando e vendo que tínhamos muito em comum, por isso surgiu a banda. Não botamos dois nomes para não parecer dupla sertaneja. Hoje, ela está comigo diariamente e me ajuda muito”, admite. 

Fê comenta que Raquel a ajuda muito nas melodias. “Uma completa a outra sempre e isso nos ajuda muito. Confio muito nela e esperamos continuar com uma carreira linda”, afirma. 

Lançamento de um EP 

As duas lançarão um EP com seis músicas em maio deste ano. “Já estamos gravando e esperamos lançar outros”, conta Fê. “Como já escrevi muitas músicas, fica mais fácil. O EP terá seis faixas para as pessoas conhecerem mais das músicas e se identificarem com as letras”, acrescenta. 

Para lançar o EP, foi criada uma ‘vaquinha’ online, que buscou arrecadar R$ 3 mil. “Em uma semana alcançamos o objetivo. Foi muito lindo. As pessoas realmente acreditaram no projeto e ajudaram. Só tenho a agradecer a cada um que doou dinheiro para ajudar nesse sonho”, explica. 

Após lançar as músicas e o EP, será criado um clipe. “É um desejo de qualquer artista, banda, dupla, enfim. Não é diferente conosco. Já estamos pensando e, com certeza, será lançado também”, afirma. “Com certeza, o clipe será da música Coffe. Essa canção escrevi para uma amiga que iria casar, a intenção da letra foi falar de um amor idealizado”, complementa. 

Redes sociais 

Atualmente, Fê Smania possui 12 mil seguidores nas redes sociais. Os interessados em contratar a banda podem entrar em contato pelo telefone: (48) 9.9678-7685.

Leia mais sobre: