InternetData CenterAssinante

Os cinco meses do fechamento do Jornal da Manhã

Os cinco meses do fechamento do Jornal da Manhã
Foto: Denis Luciano
Por Denis Luciano Em 10/10/2017 às 12:27

Quem passa pela rua Rui Barbosa em direção ao Centro, quase na esquina com a Marechal Deodoro, depara-se à esquerda com um outdoor que chama a atenção. Ele anuncia alguns produtos do Jornal da Manhã, como as edições impressa e online. Trata-se, naturalmente, de uma peça bastante antiga na medida em que o periódico completa hoje cinco meses fora de circulação.

Em 10 de maio circulou a edição número 9.871, a última do JM cuja direção anunciava, naquela tarde, a “suspensão temporária da circulação”. Porém, cinco meses passados, o fim do Jornal da Manhã parece consolidado, pela timidez dos movimentos para a retomada da tradicional marca, que ingressou em seu ano 34, em 25 de agosto, fora do mercado.

Há três meses, um dos sócios proprietários do JM, o empresário Augusto Cancelier reafirmava a intenção de fazer o matutino voltar a circular, e assegurou que o rico acervo que guarda 33 anos de edições está bem conservado em local seguro. O automóvel que servia de unidade móvel para as operações administrativas e de redação, devidamente identificado com a plotagem do JM, está estacionado em uma garagem na área central de Criciúma.