InternetData CenterAssinante

One Punch-Man homenageia quadrinhos e mangás

One Punch-Man homenageia quadrinhos e mangás
Por Redação Engeplus Em 18/07/2017 às 17:03

Especial: Felipe Rodrigues

Após ficar careca de tanto treinar por três anos consecutivos, Saitama adquiriu uma força avassaladora, que o faz ser capaz de derrotar ameaças assustadoras com apenas um soco. Ele, no entanto, vive entediado por não ter um oponente de seu nível,  por não ter um desafio.

Estamos falando de One Punch-Man, um exemplo de criatividade que surgiu primeiro em uma web-comic (história em quadrinhos de baixo orçamento, feita pelo próprio criador), e depois virou um mangá com os incríveis desenhos de Yusuke Murata e os roteiros do criador que se identifica por One. Não demorou muito para a história virar um anime e conquistar vários fãs ao redor do mundo, sendo destaque em seu ano de lançamento.

A obra homenageia tanto os heróis das histórias em quadrinhos norte-americanas como também os personagens de mangás. Ela é repleta de referências que podem ser notadas por qualquer olho desatento, quebrando clichês nos dois gêneros que homenageia.

Outro grande destaque dessa obra é sua imprevisibilidade: o autor te entrega algo que você acha que acabará de um jeito, como sempre acaba em histórias de heróis, porém o leitor é impressionado com algo inusitado e inesperado.

No anime temos, além de uma animação detalhada, um roteiro muito bem trabalhado por One. É quase impossível não se colocar no lugar de Saitama e ficar triste pelo personagem. Ao mesmo tempo, é muito cômico ver seus oponentes dando tudo de si em lutas, enquanto ele nem sequer chega a se esforçar.

A série está disponível na Netflix desde 1 de julho. Destaque para a excelente dublagem, que até então só tínhamos legendado com áudio em japonês. A segunda temporada já está sendo gravada, sem data de estreia revelada. 

Leia mais sobre: