navegue nos blocos da capa

Leituras & Cia

A poesia vai de ônibus

Egresso da Unesc tem obra selecionada em concurso literário

Anderson Jeremias teve sua produção entre as 50 selecionadas

29
NOV
2017
| 22h36
22h36
Redação Engeplus
Jornalista | Portal Engeplus
Escreva para a redação referente a esta matéria
Enviar mensagem

Este contato será envido de modo restrito para o jornalista.
Contribua com a matéria
Dúvidas, sugestões ou contribuições

A poesia é uma velha paixão do professor Anderson Jeremias. Ele que é egresso do curso de Letras da Unesc, teve a obra A Parada selecionada entre as 50 melhores no concurso literário A poesia vai de ônibus, organizado pela Associação Criciumense de Transporte Urbano (ACTU), em parceria com a escritora Cristiane Dias. Os textos vão ser impressos e anexados nos ônibus da linha municipal.

Jeremias conta que sempre gostou de escrever e quando soube do concurso, não perdeu a oportunidade. “Em vários momentos tive vontade de começar, mas esse projeto pessoal nunca ia para o papel. No entanto a antiga paixão reacendeu dentro de mim e resolvi me inscrever”, explica o autor.

Segundo ele o concurso pode ser o passo inicial para continuar escrevendo. “Ao saber que meu poema havia sido um dos selecionados fiquei muito contente. Me motivou a dar continuidade ao projeto. É um estimulo para quem está iniciando e pode contribuir como dispositivo didático para professores aplicarem em escolas”, afirma Jeremias.

Conheça a obra

A Parada 

Certo dia, estava sentado em uma parada de ônibus,
Fervilhada de pessoas que ora chegavam e ora partiam.
Enquanto observava silente o frenesi da rua,
Uma senhora de idade avançada se sentou ao meu lado.
Resolvi que iria dar “Bom dia” para aquela total desconhecida,
O que acabou se estendendo para um breve diálogo.
Inicialmente comentamos sobre o calor que fazia,
Depois sobre a violência, a educação, a política, a cultura.
A conversa fluía naturalmente e espontânea,
Ambos contribuindo com um verso e depois outro.
Um ônibus se aproximou e encostou, abrindo as portas.
A senhora, despedindo-se, pegou suas coisas e se dirigiu ao ônibus,
Deixando-as cair no meio do caminho, ainda absorta na conversa. 
Sua rotina havia sido deslocada por um total desconhecido.

Leia mais sobre: concurso, literário, poesia
Fala Leitor
Se você possui uma sugestão de pauta, artigo ou um fato que deseja noticiar, entre em contato conosco pelo Fala Leitor.
imagens recentes no Portal
Motoboys realizam homenagem a motociclista que morreu em acidente“Mãos unidas” em horário especial de NatalEscola Sem Partido é aprovada em meio a protesto Lançamento da 10ª Vindima Goethe é nesta terça-feiraIncêndio destrói casa de 90 m²Criciúma unida pela magia do Natal