InternetData CenterAssinante

Tranquilidade e respeito total às normas sanitárias marcam retorno gradual do PJSC

Grande parte dos magistrados e servidores continua no regime home office
Tranquilidade e respeito total às normas sanitárias marcam retorno gradual do PJSC
Por Redação Engeplus Em 05/07/2021 às 22:34

O Poder Judiciário de Santa Catarina (PJSC), em respeito às normas sanitárias e à Resolução GP/CGJ n. 17, de 23 de junho de 2021, retomou ontem (1º/7) o atendimento presencial de forma gradual por conta da pandemia da Covid-19. O retorno presencial de servidores e de magistrados obedeceu aos critérios da normativa, que segue o mapa de risco divulgado semanalmente pelo Governo do Estado. Assim, de acordo com a Casa Militar do Judiciário catarinense, o percentual médio do fluxo de pessoas no primeiro dia ficou em 18,38%.

Importante destacar que grande parte dos magistrados e servidores continua no regime home office e, por conta disso, o PJSC atende primeiro pelo Balcão Virtual, das 12h às 19h, com acesso pelo endereço eletrônico do TJSC. O juiz auxiliar da Presidência Cláudio Regis de Figueiredo e Silva destacou que o retorno gradual do atendimento presencial aconteceu em todas as unidades do Estado, com a restrição de até 20% para as regiões em nível gravíssimo e de até 30% nas graves.

“A prioridade continua sendo o atendimento não presencial pelo Balcão Virtual, e-mails, Central de Atendimento da Corregedoria ou WhatsApp Business. O atendimento presencial é restrito aos casos estritamente necessários, em que não é possível o atendimento a distância, preferencialmente com hora marcada, com exceção dos casos urgentes”, anotou o magistrado.

As regras sanitárias de utilização da máscara, do uso do álcool em gel e da necessidade de distanciamento continuam obrigatórias. Nesta semana, apenas a região do Extremo Oeste está em nível grave, enquanto todas as outras continuam no gravíssimo. Segundo o chefe da Casa Militar do PJSC, coronel Adilson Luiz da Silva, o percentual médio de ocupação ficou dentro do que prevê a resolução. “Percebemos que havia uma demanda reprimida, porque só nesta quinta-feira tivemos 40 comarcas com audiências presenciais”, observou.

Com as devidas cautelas e cuidados sanitários que o momento exige, o juiz Marlon Jesus Soares de Souza, titular da Vara da Família e diretor do foro da comarca de Criciúma, encaminhou os votos de boas-vindas a todos os usuários da Justiça catarinense. "É com satisfação que iniciamos o processo gradual de retomada das atividades presenciais na comarca de Criciúma. Em que pese o aumento da produtividade em razão do home office, o contato pessoal com advogados, promotores, procuradores e partes é fundamental para a humanização da Justiça”, destacou o magistrado.