InternetData CenterAssinante

Justiça suspende processos licitatórios investigados pela Operação Blackout

Juiz determinou suspensão na tarde desta quinta-feira
Justiça suspende processos licitatórios investigados pela Operação Blackout
Foto: Divulgação/Ministério Público
Por Amanda Garcia Ludwig Em 02/07/2020 às 21:39

Os processos licitatórios investigados na Operação Blackout, deflagrada na manhã desta quinta-feira, dia 2, foram suspensos por meio de decisão liminar do juiz Pedro Aujor Furtado Júnior. O pedido foi feito pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) através da promotora Caroline Eller.

O juiz fixou, ainda, multa diária de R$ 10 mil em caso de descumprimento da liminar, sem prejuízo de eventual responsabilização pessoal. A suspensão dos processos deve ser imediata.

A Promotoria de Justiça da Comarca de Criciúma e o Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) investigam supostos crimes contra a Administração Pública, especialmente peculato e atos de improbidade administrativa, envolvendo agentes públicos. Além disso, também são investigados os crimes de lavagem de dinheiro e sonegação fiscal, além de atos de improbidade administrativa, envolvendo agentes públicos.

Leia mais:

Salvaro relaciona Operação Blackout com ano eleitoral

Prefeitura de Criciúma se manifesta sobre Operação Blackout

Entenda a operação do Gaeco deflagrada em Criciúma; contratos sob investigação superam R$ 20 milhões

Contratos referentes a iluminação pública sob investigação; Gaeco cumpre cinco mandados em Criciúma