InternetData CenterAssinante

Transporte coletivo: quatro empresas formam a CCTU, que apresentou melhor proposta de concessão

Valor da outorga proposto foi de R$ 20,4 milhões e tarifa de R$ 4,24
Transporte coletivo: quatro empresas formam a CCTU, que apresentou melhor proposta de concessão
Foto: Thiago Hockmüller/Arquivo/Portal Engeplus
Por Lucas Renan Domingos Em 14/01/2021 às 16:16

Quatro empresas formam o Consórcio Criciumense de Transporte Urbano (CCTU), que foi o único a apresentar proposta para assumir a concessão do transporte público coletivo urbano de passageiros em Criciúma. O grupo é liderado pela Expresso Coletivo Forquilhinha e conta também com a participação das empresas Autoviação Critur, Expresso Rio Maina e Zelindo Trento & Cia LTDA.

As empresas são as mesmas que já administram o transporte coletivo urbano em Criciúma e que atualmente formam a Associação Criciumense de Transporte Urbano (ACTU). O consórcio apresentou uma proposta de outorga de R$ 20,4 milhões, com uma tarifa de R$ 4,24, incremento na demanda de 1,25% ao ano e taxa interna de retorno de 8%.

Conforme o presidente da Comissão de Licitação, Giácomo Della Giustina Filho, o processo para definir a empresa que vai assumir o transporte coletivo na cidade ocorre de forma inversa. “Como é uma concessão, podemos iniciar pela análise das planilhas financeiras e depois das documentações exigidas no edital. Abrimos os envelopes das propostas de valores e um técnico que faz parte da comissão está avaliando se está tudo correto. Acreditamos que isso leve até dez dias. Depois partimos para a documentação final”, explicou.

Portanto, a CCTU ainda não é considerada a vencedora da licitação até que a Comissão de Licitação verifique a regularidade da documentação apresentada pela licitante e divulgar o julgamento. Caso os papéis estejam de acordo com o edital, será homologado o resultado do processo. “A CCTU foi a única a apresentar proposta. Caso a análise dos documentos apresente alguma inconformidade, a licitação será encerrada sem vencedor e precisará ser refeita”, acrescentou.

O prazo de concessão é de 25 anos, a serem contados da data de início dos serviços. Atualmente existem 67 linhas de transporte coletivo urbano no município.