InternetData CenterAssinante

Reunião em Florianópolis em busca de maior efetivo de policiais civis na Amrec

Delegado Vitor Bianco Júnior apresentou demandas ao delegado-geral Paulo Koerich
Reunião em Florianópolis em busca de maior efetivo de policiais civis na Amrec
Foto: Divulgação
Por Lucas Renan Domingos Em 13/01/2021 às 17:43

O delegado Vitor Bianco Júnior, responsável pela 6ª Delegacia Regional de Polícia Civil (6ª DRP) esteve nessa terça-feira, dia 12, em Florianópolis. Acompanhado do prefeito de Siderópolis, Franqui Salvaro, ele conversou com o delegado-geral de Polícia Civil de Santa Catarina, Paulo Koerich, para solicitar reforço no efetivo de policial do município e para a região.

Atualmente estão em formação na Academia de Polícia Civil de Santa Catarina (Acadepol), 90 futuros policiais civis, sendo 60 agentes e 30 escrivães. O objetivo do delegado é que parte dos novos formandos sejam destinados para as delegacias da Associação dos Municípios da Região Carbonífera (Amrec), que fazem parte da 6ª DRP.

“Ainda não temos como saber quantos virão para cá e se virá alguém. A formação termina somente em setembro, então ainda é muito cedo para passar um número exato. Todos sabem que temos necessidade de novos policiais aqui na nossa região, mas também há o mesmo problema em outras regiões do estado. Se a gente dividir os 90 que estão se formando para cada delegacia regional do Estado, dá só três policiais para cada uma”, calculou Bianco.

Atualmente, o efetivo da Polícia Civil na 6ª DRP é de 152 policiais. “Esperamos que venham novos servidores para cá, até por conta da nossa situação. O ideal, para que a gente pudesse trabalhar com mais tranquilidade, seria 200 policiais, até mais. Hoje existe uma sobrecarga de trabalho. Eu, por exemplo, estou respondendo pela delegacia regional da Amrec, pela delegacia regional da Amesc e pela delegacia de Urussanga, porque o delegado de lá foi deslocado para a Operação Veraneio”, disse o delegado regional.

Atenção especial para Siderópolis

A convesa com o delegado Paulo Koerich, foi articulada pela prefeitura de Siderópolis. A cidade é um dos municípios da Amrec que carece de maior atenção no assunto efetivo de policiais civis. "Hoje a demanda de procedimentos na delegacia de Siderópolis é o mesmo que o de uma delegacia de comarca. Há muito trabalho a ser feito. E realmente é necessário mais policiais, assim como Morro da Fumaça e Cocal do Sul, que só tem dois policiais cada, além de outras unidades", acrescentou o delegado responsável pela 6ª DRP. 

Conforme o prefeito a demanda levada ao departamento estadual é uma necessidade do município para que um bom trabalho possa ser desempenhado, a qual foi reconhecida pela cúpula de segurança do Estado. “Eles declararam que Siderópolis tem essa necessidade, entretanto nesse momento o efetivo da Polícia Civil é o que conta com maior deficiência em Santa Catarina. Diante disso o delegado não fez promessas, mas o nosso sentimento a partir dessa conversa é que até o final do ano possamos ter reforço no efetivo”, explicou Franqui.

Melhorias estruturais

Na mesma conversa com Paulo Koerich, Bianco aproveitou para reforçar mais uma vez a necessidade de melhore estruturas para a Polícia Civil na região da Amrec. “Algumas delegacias precisam passar por melhorias, como a de Siderópolis, por exemplo. Cocal do Sul, quem sabe, até construir um novo espaço e Morro da Fumaça também, já que recebemos a doação de um terreno lá”, destacou o delegado.

Em Criciúma, o objetivo segue sendo a unificação das estruturas da Polícia Civil. “Estamos em andamento com um projeto para construir o complexo, mas ainda precisamos de autorização em Florianópolis. Será uma estrutura onde ficará todas as nossas unidades”, comentou. A intenção é realizar uma permuta de terreno com a Prefeitura de Criciúma.