InternetData CenterAssinante

Protagonismo estudantil: Unesc lança Empresa Júnior do Curso de Direito

Projus passa a integrar o Movimento Empresa Júnior na Universidade
Protagonismo estudantil: Unesc lança Empresa Júnior do Curso de Direito
Por Redação Engeplus Em 06/10/2021 às 12:04

O incentivo ao protagonismo estudantil por meio do Movimento Empresa Júnior (MEJ) na Unesc ganha mais uma peça chave com o lançamento, na noite desta terça-feira (5/10), da Empresa Júnior do Curso de Direito (Projus). Em noite de celebração, acadêmicos e gestão da Universidade oficializaram o início dos trabalhos desta, que é a sétima empresa júnior protagonizada por estudantes de diferentes cursos de graduação. O evento, realizado no Auditório Ruy Hülse, foi transmitido por meio do canal da Unesc TV no Youtube.

A criação da Projus na Unesc marca a realização de um desejo semeado há algum tempo e que agora, com empenho e parcerias, se torna real. Esta será a oportunidade para que os acadêmicos do curso de Direito ampliem ainda mais seus horizontes profissionais e adquiram habilidades indispensáveis para o exercício da profissão, seja ela como futuros funcionários públicos, professores, pesquisadores ou advogados.

A experiência formativa proporcionada a partir da participação na Empresa Júnior, para a reitora da Unesc, Luciane Bisognin Ceretta, é incomparável e confere ao estudante um passo ainda maior em sua qualificação já diferenciada por meio de uma Universidade Comunitária que prima pelo ensino por meio da pesquisa e da extensão. “Vivenciar processos como esse que envolvem a superação, a possibilidade de construção das ideias, a necessidade de resolver conflitos, respeitar diferenças, passar por cimas de muitas outras questões individuais em nome do coletivo, aprender estratégias de liderança, prospecção de novos negócios, entre tantos outros aspectos, é de um aprendizado pessoal e profissional imensurável, fantástico e transformador”, garante.

Tamanho potencial encontrado no projeto, conforme Luciane, que a gestão não se furtou em momento algum ao apoio. “Nenhum movimento tem sentido se não for com vocês, por vocês e para vocês. Vemos nessa iniciativa um valor imenso e é por isso que nós apoiamos e torcemos tanto para o sucesso”, acrescenta.

 

Defesa da causa

Os responsáveis por apresentar o projeto e defendê-lo no evento de lançamento da Projus foram os acadêmicos Cassiano Carlos Farias e Laís Pereira, lideranças estudantis engajadas na causa das Empresas Juniores.

Conforme Cassiano, ao participar da Empresa Júnior do curso de Direito o acadêmico será estimulado e desafiado a assumir o protagonismo e desenvolver habilidades que transcendem as áreas que pretende atuar. “Queremos desafiar os estudantes a gerir um negócio. Engana-se quem pensa que no Direito não precisamos pensar em planejamento estratégico, planejamento financeiro, modelo de negócio, gerir pessoas, desenvolver técnicas de liderança, dicção, oratória e convencimento”, comentou.

Acolhidos e incentivados pelos colegas, de acordo com Cassiano, os estudantes terão na Projus as portas abertas para um aprendizado único. “Oferecemos neste projeto algo diferente de tudo o que temos hoje, algo a complementar. Essa é mais uma dentre tantas grandes oportunidades que o curso oferece”, pontuou ainda.

O convite para integrar o time de acadêmicos engajados na causa foi feito por Laís. Conforme a acadêmica, o processo seletivo para novos membros está oficialmente aberto a partir do evento e segue até a próxima quarta-feira (13/10). “Esse não é apenas um convite para o processo e, sim, uma proposta para aqueles que querem mudar a vida profissional”, destacou.

O formulário para inscrição, conforme Laís, está disponível na página oficial da Projus no Instagram @projus.unesc.

Entre as atividades desempenhadas pela Empresa, de acordo com a estudante, estão serviços de regularização de entidades estudantis, elaboração e correções contratuais, serviços de pesquisa e regularização segundo a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

 

Exemplo de protagonismo

O envolvimento nas atividades extracurriculares como na Projus, para a pró-reitora Acadêmica, Indianara Reynaud Toreti, mostra, na prática, a qualificação proporcionada aos estudantes de uma grande Universidade Comunitária que incentiva as ações neste sentido. “Hoje tivemos uma aula de protagonismo estudantil. Não tenho dúvida de que este será um exemplo para o nosso processo enquanto Universidade”, opinou, parabenizando o empenho de cada um dos envolvidos para que o desejo fosse colocado em prática.

Tirar um projeto como esse do papel, conforme a pró-reitora de Planejamento e Desenvolvimento da Unesc, Gisele Coelho Lopes, requer investimento de tempo, dedicação, resiliência e negociação. “Falar de empreender não é só falar de negócios. É falar de mudança de vida. É acreditar que os sonhos são possíveis. Desejo que possamos cada vez mais juntar energias e fazer acontecer aquilo que faz a diferença na nossa vida”, pontuou Gisele, que acrescentou ainda o empenho da reitora da Universidade, pessoalmente engajada nesta causa desde 2014 e recentemente envolvida no projeto com o ex-procurador jurídico e coordenador do curso de Direito da Unesc, João Carlos Medeiros Rodrigues Junior, um defensor da ideia, vítima da Covid-2019 no início de 2021.

Para Márcia Piazza, atual coordenadora do curso e procuradora jurídica da Instituição, é um prazer participar da concretização deste projeto iniciado pelo querido colega in memorian. “A perseverança resulta hoje na conquista que é a consolidação da Projus. O movimento tem como finalidade transformar e trazer a característica do empreendedorismo para mudar a sociedade. É acreditando em um país mais ético, na força da educação e na necessidade de pensarmos em novos formatos, que acredito no projeto e no papel do empresário júnior”, acrescentou.

 

Apoio das lideranças 

A emoção pela realização foi compartilhada ainda pelo vice-presidente do Diretório Central dos Estudantes (DCE), Vittor Teixeira, acadêmico do curso de Direito. Entusiasta da ideia desde as conversas com o ex-coordenador João Carlos, conforme a liderança estudantil, o sentimento é de orgulho e satisfação pela celebração do grande passo que é lançar o projeto. “Desta vez, graças ao empenho dos acadêmicos e apoio da gestão, executamos essa grande ideia que fomenta o empreendedorismo e oferece oportunidades no mercado de trabalho. Lutamos, tivemos apoio e realizamos. Foram momentos de angústia e ansiedade, mas a Projus criou base, foi construída democraticamente e teve como princípio básico a perenidade. A longevidade da proposta é nossa maior ambição”, declarou em nome do Diretório.

Para o presidente do Centro Acadêmico do curso, Jeferson Gonçalves Martins, a noite leva grande significado. “É um momento de muita felicidade para mim. A primeira coisa que me vem à mente agora é o contato feito no início deste ano pelo professor João Carlos Medeiros Rodrigues Júnior com o desafio de lançar a Empresa Júnior neste ano. Este pacto que fizemos lá atrás está se concretizando graças ao trabalho de muitas pessoas. Isso é uma vitória de um trabalho coletivo, que demonstra que unidos podemos fazer dar certo”, destacou em sua fala de agradecimentos e congratulações.

Representando o apoio da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), subseção Criciúma, o presidente Rafael Búrigo Serafim, egresso da Universidade, deixou também seu apoio ao movimento e a confiança no processo idealizado junto à Instituição. “Há aqui, sem dúvida, uma evolução que salta aos olhos na formação jurídica e preparação dos acadêmicos para ingressar no mercado de trabalho. A oportunidade que se abre é certamente um grande diferencial para os estudantes, que saem cada vez mais capacitados e mais preparados para exercer a profissão que escolherem a partir da formação”, acrescentou.

A cerimônia completa de lançamento da Projus pode assistida aqui: