InternetData CenterAssinante

Programa permitirá que professores apliquem teste de acuidade visual em alunos; entenda

Profissionais de ensino de Criciúma serão capacitados a partir de 2022
Programa permitirá que professores apliquem teste de acuidade visual em alunos; entenda
Foto: Rafaela Custódio/Arquivo Engeplus/Ilustrativa
Por Thiago Hockmüller Em 27/09/2021 às 11:08

A partir de 2022, Criciúma contará com professores habilitados para aplicação de teste de acuidade visual em alunos. Isto será possível pelo Programa Saúde na Escola, desenvolvido pelos Ministérios da Saúde e Educação, que permite a capacitação dos profissionais e a agilidade no processo de identificação de deficiência visual em estudantes.

Em um primeiro momento, são cerca de sete escolas pactuadas no projeto em Criciúma - sendo uma estadual - e escolhidas pelo Ministério da Educação (MEC) com base no grau de carência dos alunos. Para isso, foi levada em consideração a quantidade de alunos dentro do Programa Bolsa Família, por exemplo. “Já vem prioritária pelo Ministério da Educação, são escolas mais carentes. Foi pactuado somente escolas prioritárias em função da pandemia e temos um prazo de dois anos para aplicação”, explica a coordenadora da Atenção Básica da Secretaria de Saúde de Criciúma, Eliane Salib.

O prazo dado para aplicação do projeto expira em 2022. Anteriormente à pandemia, o teste de acuidade visual era realizado por enfermeiros da Secretaria de Saúde. Mas com o ensino remoto e as restrições impostas no retorno, o processo acabou prejudicado. Agora, com a habilitação dos professores, a expectativa é que mais de 1,6 mil alunos sejam alcançados neste primeiro momento.

“Essa é uma das ações do Programa Saúde na Escola. Solicitávamos o teste aos enfermeiros, mas com a situação da pandemia não pode entrar pessoas externas nas escolas. Então os professores vão receber essa capacitação no ano que vem pelo oftalmo da rede, mas acreditamos que já existem professores capacitados”, argumenta Eliane.

O Programa Saúde na Escola foi pactuado em 2020 e conta com 12 ações, entre elas temas ligados a violência, nutrição e a própria Covid-19.

Vereadora quer aplicação do teste Wisc

A saúde visual dos alunos criciumenses é tema de um requerimento da vereadora Geovana Benedet Zanette (PSDB). Ela quer saber mais detalhes sobre as ações desenvolvidas e planejadas pelo governo municipal. Como também é professora, conhece de perto a necessidade da triagem e deve marcar uma reunião com o secretário de Saúde, Acélio Casagrande.

"Detectamos muitas coisas nas escolas, ano passado e este ano, com a pandemia e o uso de computador e celular, acabou prejudicando ainda mais a visão. Seria importante fazer triagem, não consulta, mas triagem para detectar se algum aluno tem problema ou não. Muitos pais não observam e não tem a rotina de levar no oftalmo. A falta de visão atrapalha na leitura e na aprendizagem. Não conversei com o secretário, mas avisei que tenho que marcar uma reunião com ele porque tenho alguns assuntos”, explica a vereadora.

Entre as pautas, ela também deve levar a necessidade de realização do teste Wisc IV, que é um instrumento para avaliar a capacidade intelectual de crianças, sobretudo aquelas com dificuldades de aprendizagem. “É um teste importante a ser feito em crianças com demora para aprender e alfabetizar. É um teste neurológico feito por psicólogos. Há duas psicólogas da Saúde que fazem o teste, mas parece que demora e quero saber se há possibilidade do município fazer um convênio com uma clínica particular e também usar as psicólogas”, explica.

A vereadora sugere ainda uma possível parceria com a Unesc para aplicação do teste. Após a resposta do requerimento e a reunião com o secretário da Saúde, a vereadora deve se reunir com o secretário de Educação, Miri Dagostim.