InternetData CenterAssinante

Inova Criciúma reconhece projetos desenvolvidos na Unesc

Das dez startups que receberão fomento, quatro têm a digital da área de inovação da Unesc
Inova Criciúma reconhece projetos desenvolvidos na Unesc
Foto: Décio Batista / AgeCom
Por Redação Engeplus Em 30/11/2021 às 12:58

O papel da Unesc em relação à inovação vai muito além do investimento já reconhecido. A Universidade não estatal mais inovadora de Santa Catarina registrou, nessa segunda-feira, dia 29, uma marca histórica, que confirma a preocupação da instituição com a projeção de ideias da cidade e região. Quatro dos dez projetos contemplados pelo edital Inova Criciúma, lançando pela prefeitura, têm a digital da Unesc. Os destacados foram as plataformas psiU, Controll.edu, PeptNano e Clube Jabuticabeiras.

"A Unesc redefiniu seu escopo de atuação e apresenta um ecossistema de inovação altamente qualificado", aponta a reitora Luciane Bisognin Ceretta. "Pré-incubação, incubação, mentoria, aceleração e internacionalização são estratégias adotadas por uma equipe muito diferenciada", detalha. Com isso, o resultado do Inova Criciúma traz os frutos de um trabalho consistente da Universidade. "A aprovação de quatro ideias potentes representa os investimentos institucionais e o foco realinhado da Unesc com as demandas do cenário. Estamos muito felizes com esse resultado", sublinha.

Cada um dos projetos elencados pelo Inova Criciúma receberá R$ 25 mil para ser posto em prática. Para o gerente de Inovação da Unesc, Oscar Montedo, essa conquista é o resultado de um investimento constante. "E também significativo, para desenvolver o ecossistema da inovação, tanto internamente, compondo os elementos e atores que trabalham para inovar, quanto externamente”, pontua. A lista relaciona ideias que contribuem para o desenvolvimento, a administração pública, o comércio e a indústria.

Tudo o que a Unesc vem investindo em infraestrutura, com espaços como o Talent Lab e o Unesc Labs, também foram registrados como diferenciais que já estão gerando frutos. “E temos as empresas juniores se envolvendo nisso tudo, com a comunidade acadêmica participando no sentido de estimular o desenvolvimento de ideias”, sublinha Montedo.

Os projetos destacados

Das quatro ideias da Unesc elencadas entre as dez do Inova Criciúma, duas foram desenvolvidas por alunos, há uma terceira que surgiu de um grupo de pesquisadores do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde (PPGCS). “E uma quarta que veio de fora, se incubou conosco e aí está progredindo. Isso tudo demonstra que o nosso investimento em inovação e empreendedorismo está dando resultados muito positivos”, acentua o gerente de Inovação da Unesc.

As duas startups nascidas de iniciativas de acadêmicos que figuram entre as dez contempladas no Inova Criciúma são a psiU e a Controll.edu, a surgida do PPGCS é a PeptNano e a plataforma Clube Jabuticabeiras é que a buscou incubação junto à Universidade.

“Estamos muito felizes em fazer parte dessa iniciativa da prefeitura que aposta em ideias disruptivas e inovadoras. Se não fosse esse aporte, a gente iria sofrer muito mais para implementar a nossa ideia. Isso aumenta a nossa responsabilidade”, observa o acadêmico de Direito da Unesc, Cassiano Farias, um dos idealizadores da psiU. A plataforma já teve recentes destaques vencendo a Feira de Inovação da Unesc e terminando em terceiro lugar no Reuni Challenge, ação estadual que conferiu à Universidade a melhor colocação entre as instituições não estatais de Santa Catarina.

A psiU é voltada para a saúde mental em um modelo de contempla engajamento e desempenho de colaboradores, assegurando uma vida saudável na promoção do bem-estar. “Torcemos que essas ideias sejam recorrentes e que Criciúma seja exemplo, que permitam que cada vez mais jovens empreendam e tirem seus sonhos do papel”, salienta Cassiano. "E agradecemos muito à Unesc, por todo o apoio que nos tem dado", emenda. A Universidade deve, inclusive, adotar o uso da plataforma psiU com seus colaboradores ao longo de 2022.

A outra plataforma oriunda de estudantes da Unesc, a Controll.edu, apresenta-se como um dispositivo amigável e uma ferramenta de auxílio aos universitários na orientação para preencher solicitações de bolsas de estudo via Programa de Bolsas Universitárias de Santa Catarina (Uniedu).

"A Controll.edu surgiu para aquele aluno que não consegue ou tem muita dificuldade de preencher os principais editais para bolsas de estudos, tanto na Unesc quanto nas outras Universidades comunitárias que pesquisamos, um terço das pessoas que começam não terminam o processo. Nós vamos criar uma plataforma que vai colocar o aluno no centro, para facilitar toda a jornada do aluno e da Universidade, trazendo muito mais alunos e fazendo com que os alunos que precisam, consigam ela", explica o responsável pela startup, Thiago Watanabe Furlan.

Acadêmico do curso de Engenharia de Produção, Thiago salienta o apoio que o seu projeto, bem como os demais, tem recebido da Unesc. "A nossa startup está incubada na Unesc, temos todo o apoio da instituição e agora fomos contemplados pelo Inova Criciúma com muito orgulho e estamos em um caminho de escalabilidade para o nosso negócio", diz.

A partir de diálogos no PPGSC da Unesc, foi concebida a PeptNano, que se apresenta como solução personalizada em biotecnologia. A plataforma foi a segunda colocada entre treze startups da Incubadora de Ideias e Negócios da Unesc no Demoday realizado em setembro na instituição.

O responsável pela startup é o farmacêutico industrial e doutor em Engenharia Química Paulo Emilio Feuser. A PeptNano oferece peptídeos e nanomateriais com alto controle de qualidade e com experiência comprovada pela equipe de colaboradores com mais de uma década de experiência na síntese e caracterização de produtos biotecnológicos.

O Clube Jabuticabeiras é a contemplada do Inova Criciúma que, depois de concebida, optou por desenvolver-se no ambiente da Unesc. Trata-se de uma plataforma de saúde mental que viabiliza a promoção e prevenção de casos leves, de forma prática e escalável, reduzindo os custos nesta área e dando visibilidade à gestão pública com cidadãos mais felizes e produtivos.

“Através da psicoeducação e da tecnologia a gente consegue estar prevenindo e promovendo saúde mental de casos leves. Hoje, no Brasil, mais de 23 milhões de pessoas têm algum tipo de transtorno mental, e apenas 3% são casos graves”, enumera a idealizadora da plataforma, Rosane Glislere Dimer.

Ela aponta o papel que o Clube Jabuticabeiras pode desempenhar inclusive em economia para a gestão pública. “Levamos para as prefeituras e conseguimos chegar na população para ajudar a desenvolver um Brasil forte psicologicamente para atingir seus objetivos e ter cidadãos mais felizes”, complementa.

Leia mais sobre: