InternetData CenterAssinante

Casan orienta moradores de Criciúma sobre futuras ligações de esgoto

Proprietários podem preparar imóveis para receber a coleta e o tratamento de esgoto
Casan orienta moradores de Criciúma sobre futuras ligações de esgoto
Foto: Arquivo/Casan
Por Redação Engeplus Em 31/08/2021 às 13:40

Com obras avançadas para concluir a ampliação da infraestrutura de esgotamento sanitário de Criciúma para o bairro São Luiz e região da Grande Próspera, a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) orienta e prepara os moradores para a futura conexão dos imóveis ao sistema.  

Casas, prédios e salas comerciais atendidos nesta nova etapa já possuem na calçada uma Caixa de Inspeção (CI), local em que o esgoto doméstico deve chegar para ser levado ao devido tratamento. É de responsabilidade dos moradores a adaptação da tubulação interna das residências até a CI. Essas alterações podem ser providenciadas, porém o esgoto não deve ainda ser liberado para as redes coletoras.

Somente com o início da operação essa autorização será enviada pela Casan aos moradores. O processo de conexão ao sistema público de esgoto terá custo variado, dependendo das instalações sanitárias do imóvel.

Orientações de como ligar-se na rede

· Conheça onde estão as tubulações de esgotos dentro de seu terreno, até a fossa, filtro e sumidouro. Para isso, consulte o projeto hidráulico ou quem construiu sua moradia.

- Conhecendo as instalações sanitárias, é preciso direcionar todo o esgoto, inclusive da saída da caixa de gordura, para uma caixa de passagem.

-  Dessa caixa deve sair uma tubulação com declividade adequada para levar o efluente até uma válvula de retenção, A mesma tubulação prossegue até a Caixa de Inspeção da CASAN, que fica na calçada.

- Realizadas estas obras para conexão ao sistema público de coleta e tratamento de esgoto sanitário, a orientação é aterrar e desativar fossa, sumidouro e filtros antigos, para evitar formação e acúmulo de gases.

- É fundamental lembrar que a água de chuva (drenagem pluvial) não deve ser interligada à rede coletora de esgoto.

Colaboração: Eloise de Lima/Projeto Socioambiental das Obras de Ampliação do Esgotamento Sanitário para o Bairro São Luiz/Criciúma