InternetData CenterAssinante

Caminhada em Siderópolis relembra casos de feminicídio no Brasil

Dia 25 de novembro é Dia Internacional de Luta contra a Violência à Mulher
Caminhada em Siderópolis relembra casos de feminicídio no Brasil
Foto: Jessica Rosso/Prefeitura de Siderópolis
Por Redação Engeplus Em 25/11/2021 às 12:33

O Brasil ocupa a 5º posição na lista de países com violência contra a mulher. O dado é da Organização das Nações Unidas (ONU) e foi ressaltado na caminhada de conscientização e prevenção em Siderópolis nesta quinta-feira, dia 25 de novembro, Dia Internacional de Luta contra a Violência à Mulher. Nos cartazes segurados por quem participou, histórias de brasileiras, vítimas de feminicídio, foram relembradas. A vestimenta preta simbolizou o luto pela perda das vítimas e também foi uma forma de homenagem à data.

A caminhada foi organizada pelo Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de Siderópolis com parceria da Secretaria de Assistência Social e da Associação Feminina de Assistência Social e Bem Estar Social de Siderópolis (Afabess), e  contou com a participação da comunidade e representantes de entidades. Iniciou em frente ao Centro Social Urbano, onde fica situada a Afabess, percorreu o Centro da cidade e finalizou no Siderópolis Clube. No percurso foram entregues materiais informativos de conscientização à população.

 “O conselho é um instrumento de combate à violência e de informação para essas mulheres que vivem nessa situação. Queremos que elas saibam que estamos aqui para ajudá-las, e que podem nos procurar a qualquer momento”, disse a presidente do conselho Jesica Carine Vesener.

A ação teve o objetivo de chamar a atenção da sociedade para o assunto. “Nos cartazes colocamos fotos das mulheres e também contamos um pouco da história delas. No final da caminhada também tivemos falas sobre esse assunto”, disse a  primeira dama, presidente de honra da Afabess  e vice-presidente do Conselho Municipal do Direito da Mulher, Cristiane Salvaro.

O multiplicador da Lei Maria da Penha Clademir Manoel de Souza, o Peninha ressaltou que embora os casos levantados tenham acontecido em todo o Brasil, a violência contra mulheres e meninas está em todos os lugares. “Ontem mesmo tivemos um caso de violência física aqui na cidade.  A Lei não foi feita para ser eterna, enquanto houver violência ela vai existir”, afirmou.

O prefeito Franqui Salvaro participou da caminhada, juntamente com a primeira dama e com o vice-prefeito Adriano Teixeira, acompanhado da esposa Marta Canto Teixeira.

“A caminhada de hoje é uma forma de conscientização e acredito que terão mais ações como essa em nosso município. O Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de Siderópolis foi criado a pouco tempo, justamente com esse intuito de alertar, conscientizar e prevenir, e hoje cumpre com o seu objetivo”, encerrou o prefeito que agradeceu os organizadores.

Leia mais sobre: