InternetData CenterAssinante

Sindicato é contrário a ampliação do horário de funcionamento dos bancos em Criciúma

Bancários repudiaram ofício encaminhado pela prefeitura para a Febraban
Sindicato é contrário a ampliação do horário de funcionamento dos bancos em Criciúma
Foto: Rafaela Custódio/Arquivo Portal Engeplus
Por Lucas Renan Domingos Em 06/08/2020 às 16:33

O Sindicato dos Bancários de Criciúma e Região se manifestou contrário ao desejo da Prefeitura de Criciúma em ampliar o horário de funcionamento das agências de Criciúma. A Administração Municipal encaminhou um ofício com a solicitação para a Federação Brasileira dos Bancos (Febraban). Segundo informou a prefeitura a medida teria como objetivo reduzir as filas e acúmulos de pessoas nos bancos, evitando a contaminação da Covid-19.

Conforme a presidente do Sindicatos dos Bancários de Criciúma e Região, Dircéia Locatelli, as agências já estão trabalhando com número reduzidos de funcionários, já que colaboradores do grupo de risco e contaminados estão afastados. Ela afirma ainda que os bancos estão demitindo funcionários durante a pandemia.

“O prefeito deveria mandar um ofício para a Febraban pedindo para que eles contratem mais gente e não para ampliar apenas o horário de funcionamento”, disse. Atualmente, a maioria dos bancos estão atendendo das 9 horas às 14 horas, sendo que o primeiro horário é exclusivo para atendimento de pessoas idosas.

Dirceia acredita que a ampliação do horário de funcionamento não irá diminuir a quantidade de fila nas agências. “Pela experiência que temos, sabemos que se abrir até às 16 horas, 17 horas, que seja, as pessoas sempre vão se aglomerar nos mesmos horários. E muita gente procura o atendimento presencial sem necessidade. Nós orientamos, pedimos para as pessoas olharem se o atendimento que elas precisam não pode ser feito de forma online, mas ainda falta conscientização do público”, apontou a presidente do sindicato.

O Sindicato dos Bancários de Criciúma e Região também emitiu nota para a imprensa onde repudia o pedido do prefeito Clésio Salvaro pela ampliação do horário de funcionamento dos bancos. “Com certeza, o prefeito não tem conhecimento que a atividade bancária é uma atividade de alto risco de contaminação e que um grande número de bancários foram contaminados pela Covid-19, devido a permanente exposição no atendimento ao público. Vale ressaltar ainda e informar ao senhor prefeito Clésio Salvaro que a jornada dos trabalhadores bancários é de em média oito horas diárias, além da jornada extra, conforme a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria”, diz a nota. A Febraban ainda não respondeu o ofício da Prefeitura de Criciúma.

Leia também:

Criciúma solicita ampliação de horário de atendimento de bancos e lotéricas para evitar aglomerações