InternetData CenterAssinante

Seguem as reclamações sobre veículos transitando na beira-mar do Balneário Rincão

Vídeo gravado no último domingo, dia 31, mostra o fluxo intenso de carros na areia
Seguem as reclamações sobre veículos transitando na beira-mar do Balneário Rincão
Foto: Reprodução
Por Lucas Renan Domingos Em 03/06/2020 às 18:22

O número de veículos circulando pela faixa de areia de Balneário Rincão mais uma vez virou alvo de reclamação. No último domingo, dia 31, Marcelo Fontanella levou o filho até a beira-mar para andar de bicicleta. Após caminhar alguns quilômetros, desistiu da ideia e voltou para casa. O motivo? A grande quantidade de veículos transitando no local. Ele gravou um vídeo mostrando o fato e reclamou: “Acho que estamos no meio da BR. Estamos no lugar errado aqui”.

Durante o período de pesca da tainha, a Prefeitura de Balneário Rincão publicou um decreto permitindo a circulação de carros na orla. Mas os veículos autorizados a transitar no local são somente os que pertencem aos pescadores, os caminhões que fazem o transporte dos barcos e também veículos de frigoríficos, que vão até o balneário comprar os peixes.

“Com certeza aqueles carros todos não eram de pescadores. Eu, inclusive, no mesmo dia, havia ido mais cedo na beira-mar e os caminhões e carros dos pescadores estavam todos parados enquanto eles tiravam as redes. À tarde se tornou uma rodovia, estava impossível ficar. Eu flagrei carro buzinando para gente que caminhava na areia sair da frente. Como pode isso? Inverteram as prioridades”, acrescentou Fontanella.

Ele afirmou ter flagrado veículos transitando em alta velocidade. “É uma preocupação não só comigo e com meu filho, mas com todo mundo que caminha ou está na beira-mar”, disse. O decreto da Prefeitura de Balneário Rincão passou a valer no dia 19 de março e seguirá em vigor até ser revogado pelo prefeito Jairo Custódio. A responsabilidade da fiscalização fica por conta da Polícia Militar (PM). “Quando sai da beira-mar, havia uma viatura da PM passando por mim e falei com os policiais. Eles falaram que não podiam fazer nada, por conta do decreto”, contou Fontanella.

O comandante do destacamento da PM de Balneário Rincão, sargento Reginaldo Rzatki, afirmou que, apesar de haver apenas uma viatura disponível, as fiscalizações vêm acontecendo normalmente. “Para circular na orla, os veículos precisam estar credenciados junto a prefeitura e a colônia de pescadores. Os carros também possuem um selo, que indica que estão habilitados para circular pelo local. Às vezes, um desavisado ou outro acaba entrando na faixa de areia. Caso o motorista seja flagrado, nós abordamos e pedimos para se retirar”, esclareceu o sargento.

A população também pode colaborar com a fiscalização. “Caso o carro não tem o selo, podem acionar a PM que iremos verificar. Até os caminhões dos frigoríficos são abordados. Temos uma lista dos veículos permitidos. Se não estiver constando o carro ou caminhão nela, será orientado ao condutor para sair do local”, reforçou.