InternetData CenterAssinante

Secretário de Saúde de Criciúma afirma: ‘foram dias difíceis no mês de julho’

Criciúma registrou quase dois mil novos casos de coronavírus no último mês
Secretário de Saúde de Criciúma afirma: ‘foram dias difíceis no mês de julho’
Foto: Rafaela Custódio / Arquivo Engeplus
Por Rafaela Custódio Em 03/08/2020 às 12:10

Criciúma registrou no mês de julho 1.994 novos casos de coronavírus e 745 recuperados da doença. Foi o mês com mais registro de novos infectados desde o início da pandemia. Ainda no mês de julho, foram registradas 19 mortes de residentes da Capital do Carvão. Os dados são do dia 1º até 31. 

“Foram dias difíceis no mês de julho. Na última semana ainda tivemos uma média de 80 pessoas por dia positivadas, mais de 600 pessoas contaminadas em uma semana. Hoje, estamos com 37 pessoas internadas em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital São José e 11 no Hospital da Unimed”, comentou o secretário de Saúde de Criciúma, Acélio Casagrande em entrevista ao jornalista João Paulo Messer, da Rádio Eldorado. 

Casagrande afirmou que a Prefeitura de Criciúma está fiscalizando bares, restaurantes e comércios. “Já foram 170 notificações, sendo que 15 estabelecimentos foram fechados. Não teremos novos decretos, mas as restrições e fiscalizações serão maiores. Agosto poderemos ter uma estabilização em casos de internações”, relatou. 

O Centro de Triagem da região central de Criciúma ampliou o horário de atendimento no último sábado, para pessoas com sintomas de Covid-19. Devido ao aumento de atendimentos no período noturno, a Secretaria de Saúde estendeu o horário, ficando aberto das 7h às 0h. Casagrande pediu que as pessoas procurem o local apenas com sintomas, pois o Centro de Triagem é um local contaminado com o coronavírus. 

Conforme o gestor da pasta, a Prefeitura de Criciúma deve solicitar às entidades para que amplie os horários de atendimento. “Serviços essenciais quanto mais tempo aberto, menor é aglomeração e o risco de contaminação”, declarou. Na manhã desta segunda-feira, dia 3, a Vigilância Epidemiológica de Criciúma confirmou mais quatro mortes por Covid-19, sendo dois criciumenses e dois pacientes de outros municípios, mas que estavam internados em hospitais da Capital do Carvão.