InternetData CenterAssinante

Salvaro afirma que Centro de Tratamento Coronavírus servirá para isolar pacientes positivados

A intenção do Governo Municipal é abrir o local na próxima semana
Salvaro afirma que Centro de Tratamento Coronavírus servirá para isolar pacientes positivados
Foto: Rafaela Custódio / Arquivo Engeplus
Por Rafaela Custódio Em 11/07/2020 às 17:03

A antiga Casa de Saúde do Rio Maina se transformou no Centro de Tratamento Coronavírus. A obra foi entregue pela Prefeitura de Criciúma no dia 22 de maio após 50 dias de reforma. Desde então, o local está fechado, porém a partir da próxima semana estará aberto para atender pacientes com Covid-19 e que precisam se isolar dos familiares. 

O jornalista João Paulo Messer antecipou a informação em sua colunaBastidores’ do Portal Engeplus. A reportagem conversou com o prefeito Clésio Salvaro que confirmou e relatou que “as pessoas que testaram positivo e não possuem condições de ficarem longe de seus familiares, poderão ficar no Centro de Tratamento”, detalhou. “A ideia seria pegar essas pessoas que estão com a doença e levar para o local durante 15 dias”, completou. 

O espaço, com mais de três mil metros quadrados, tem capacidade para 172 leitos com ambientes também de apoio, posto de enfermagem, depósito, entre outros. O investimento do município foi de R$ 1,7 milhão. “Uma ala vamos deixar especialmente para funcionar como hospital. É tipo um seguro: você paga para não usar, não gostaríamos de usar, mas o número é crescente de pessoas infectadas e vamos disponibilizar este ambiente”, pontuou o chefe do Poder Executivo. 

A ideia de colocar o Centro de Tratamento é exatamente para tirar o infectado do meio das pessoas, ou seja, não infectar seus parentes. "Em Criciúma, apesar de os números serem assustadores, a população está colaborando. Lamentamos as 15 mortes e comparados às outras cidades, estamos muito bem. O novo local será uma grande alternativa”, analisou. 

Salvaro ressaltou que o local irá oferecer refeições aos pacientes isolados. A reforma iniciou em 28 de março e o local recebeu colocação de um novo telhado, pintura, reforma das salas, parte elétrica, instalação de aparelhos de ar-condicionado, subestação elétrica, reforma dos sanitários, com adaptação de acessibilidade, pintura de revestimento conforme normas da Vigilância Sanitária e gases medicinais (rede).