InternetData CenterAssinante

Saiba o que pode abrir ou não em Laguna; entenda o novo decreto

Assim como Tubarão, cidade adotou nova quarentena até sexta-feira, dia 24
Saiba o que pode abrir ou não em Laguna; entenda o novo decreto
Foto: Divulgação/Ilustrativa
Por Rafaela Custódio Em 21/07/2020 às 09:57

A Prefeitura de Laguna adotou novas medidas de restrições para evitar o contágio do coronavírus no município. A quarentena será até a próxima sexta-feira, dia 24, e foi uma recomendação do Ministério Público de Santa Catarina. 

Nessa segunda-feira, dia 20, o município divulgou o que pode abrir na cidade. Confira a lista abaixo:

Farmácias, mercearias, padarias, drogarias, supermercados, mercados e agropecuárias, os quais terão o atendimento externo limitado a 40% da sua capacidade total, permitindo o acesso ao estabelecimento de somente um membro por família ou de grupo de pessoas;

Compensação bancária, caixas bancários eletrônicos e outros serviços não presenciais de instituições financeiras, que farão apenas expediente interno limitado a 40% de seus funcionários, sem atendimento ao público;

Geração, transmissão e distribuição de gás e combustíveis; 

Assistência médica, hospitalar e odontológica de urgência e emergência, não inclusos atendimentos e procedimentos eletivos;

Atendimentos veterinários de emergências, tais como os executados pelas clínicas veterinárias de emergência;

Funerários, nos quais os velórios deverão ocorrer em no máximo 6 horas de duração, limitando-se a entrada em qualquer das áreas internas da funerária, podendo permanecer apenas 10 pessoas por vez;

 

Distribuição, comercialização e entrega de medicamentos, produtos médicos hospitalares, de higiene, limpeza, alimentação e bebidas;

Atividades de imprensa, jornalísticas, de radiodifusão sonora e de sons e imagens;

Atividades de segurança privada, incluída a vigilância;

Fisioterapia, exclusivamente para as situações urgentes decorrentes de cirurgia;

Laboratório de análises clínicas, exclusivamente para o atendimento de encaminhamentos realizados por hospitais, clínicas médicas e profissionais da medicina;

Transporte de cargas das cadeias de fornecimento de bens e serviços ou para abastecimento dos serviços essenciais públicos ou privados, bem como oficinas de reparação destinadas à manutenção dos veículos utilizados para este fim e automóveis públicos;

Transportes de passageiros por táxi ou aplicativo;

Fornecimento de combustível por postos de combustíveis, os quais terão o expediente limitado a 40% da capacidade total de seus funcionários;

Os serviços de guincho.

A operação de atividades industriais e construção civil somente poderão ocorrer mediante a redução de, no mínimo, 50% do total de trabalhadores da empresa, por turno de trabalho. Preservado o número mínimo operacional de trabalhadores para a atividade.

Teste de Covid nos funcionários que estão na linha de frente 

Nos supermercados, mercados, farmácias, postos de combustíveis e abastecimento de gás de cozinha, oficinas de reparos de veículos, agropecuárias, padarias, agências bancárias, lotéricas e cartórios, indústrias que necessitem de refrigeração no seu local de trabalho, como pescados e outros alimentos, bem como, clínicas dentárias e médicas, empresa de coleta de resíduos sólidos, nos quais testes Covid-19 devem ser aplicados em seus respectivos funcionários, às expensas dos proprietários ou responsáveis, num prazo de cinco (05) dias, devendo comunicar o resultado no prazo de dez dias à Secretaria Municipal de Saúde. Clique aqui e saiba o que não pode abrir. 

Leia mais sobre: