InternetData CenterAssinante

Reuniões em Florianópolis e Brasília para impedir a troca da Coopera pela Celesc em Criciúma

Aneel definiu a transferência da cooperativa para a estatal; vereadores querem impedir
Reuniões em Florianópolis e Brasília para impedir a troca da Coopera pela Celesc em Criciúma
Foto: Divulgação
Por Lucas Renan Domingos Em 27/05/2020 às 17:01

Em reunião com os vereadores de Criciúma, a Coopera apresentou o documento encaminhado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), solicitando a transferência para a Celesc de mais de 2 mil unidades consumidoras atendidas pela cooperativa em Criciúma. A medida acarretará em um acréscimo de 40% no valor fatura de energia dos criciumenses que recebem o serviço da Coopera. O assunto já foi tema de reuniões e audiência pública em 2018 e voltará a ser debatido. Os vereadores não concordam com a decisão e solicitação uma reunião com o governador de Santa Catarina, Carlos Moisés, e com a Aneel, para tentar impedir a troca das empresas.

Os bairros atendidos em parte pela cooperativa em Criciúma são o Paineiras, São João, Morro Estevão, Quarta Linha e São Domingos. “Realmente teve a notificação. A Coopera vai ter que apresentar um plano de transferência até a próxima semana para a Aneel. Mas nós não aceitamos a decisão e vamos tentar impedir. Não temos nada contra a Celesc, apenas estamos lutando pelo direito dos consumidores de se manterem na cooperativa, tendo energia mais barata”, afirmou o vereador Tita Beloli, que convocou a reunião com a Coopera.

O deputado federal Daniel Freitas intermediará a reunião na Aneel, enquanto o prefeito Clésio Salvaro e deputados estaduais da região tentarão a conversa com o governador. “Acreditamos que por conta da troca de governo, houve troca na diretoria da Aneel e não tiveram a ciência de que teve audiência pública e reuniões para debater o assunto aqui. Queremos retomar essa conversa e não vamos permitir que essa troca aconteça”, completou o vereador.