InternetData CenterAssinante

Prefeitura publica decreto que prevê mais sete dias de quarentena em Criciúma

Documento foi assinado pelo prefeito Clésio Salvaro e passa a vigorar a partir de hoje
Prefeitura publica decreto que prevê mais sete dias de quarentena em Criciúma
Foto: Thiago Hockmüller/Portal Engeplus/Arquivo
Por Thiago Hockmüller Em 25/03/2020 às 11:58

Anunciado ontem pelo prefeito Clésio Salvaro, foi publicado nesta quarta-feira, dia 25, no Diário Oficial Eletrônico (DOE), o decreto municipal n° 406/20 que determina mais sete dias de quarentena em Criciúma. A medida serve para combater o avanço do coronavírus e reduzir o número de contaminações na cidade.

O boletim atual da Vigilância Epidemiológica informa um total de 122 casos notificados, entre residentes e não residentes da Capital do Carvão. Destes, nove foram positivados após análise junto ao Laboratório Central de Saúde Pública de Santa Catarina (Lacen).

Com a publicação do decreto, a expectativa da prefeitura é que a quarentena perdure até terça-feira, dia 31. Após isso, se a situação seguir controlada, o município poderá iniciar um plano de retorno da normalidade. Como ferramenta de enfrentamento ao coronavírus, foi aberto oficialmente mais um Centro de Triagem. O local funciona desde a noite dessa terça, anexo ao Centro de Pronto Atendimento 24 horas.

“Tomamos as medidas necessárias para garantir a segurança de todos. Muitas pessoas têm procurado o Centro de Triagem que disponibilizamos e todas as unidades de saúde estão prontas para atender os moradores. Mas, a gente pede a colaboração dos criciumenses, que devem permanecer em suas casas”, pondera o prefeito Salvaro.

De residentes do município, são 90 casos notificados: oito confirmados, 45 suspeitos e 37 descartados. 

Leia mais

Com quarentena prorrogada, Salvaro projeta reinício da normalidade para o dia 31

Ceramistas: acordo feito em convenção coletiva garante salário e saúde aos trabalhadores

Carlos Moisés se diz 'estarrecido' com pronunciamento de Jair Bolsonaro sobre o coronavírus

O decreto

O novo decreto municipal mantém sob suspensão todos os serviços não essenciais das esferas pública e privada. Também a entrada de novos hóspedes no setor hoteleiro, a circulação de veículos do de transporte coletivo municipal e intermunicipal, além de veículos de transporte interestadual e internacional de passageiros. 

No período de 30 dias, estão suspensas reuniões de qualquer natureza e a concentração e a permanência de pessoas em parques e praças. As aulas na rede municipal de ensino de Criciúma e nas redes privada, estadual e federal, incluindo a educação infantil, ensino fundamental, nível médio, Educação de Jovens e Adultos (EJA), ensino técnico e superior continuam suspensas pelo prazo de 30 dias, contados desde a última quinta-feira.

Entenda mais:

Industrias

Segundo o decreto municipal n° 406/20, a operação de atividades industriais em Criciúma somente pode ocorrer mediante a redução de, no mínimo, 50% do total de trabalhadores da empresa, por turno de trabalho, pelo prazo de sete dias. A determinação não engloba as agroindústrias, indústrias de alimentos e indústrias de insumos de saúde. As empresas que utilizam veículos de fretamento para transporte de trabalhadores devem ocupar, de forma limitada, 50% da capacidade de passageiros sentados.

Serviços da Prefeitura de Criciúma

Os atendimentos externos e os serviços não essenciais prestados pela Administração Municipal seguem suspensos até a próxima terça-feira (31). Os servidores públicos podem desempenhar suas funções em casa, em regime excepcional de trabalho remoto. Já alguns serviços públicos prestados pela Secretaria Municipal de Saúde, Secretaria Municipal da Assistência Social e Habitação e Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil (Compdec) de Criciúma estão mantidos.

Fonte: Prefeitura de Criciúma

 

Leia mais sobre: