InternetData CenterAssinante

Prefeitura de Criciúma se manifesta sobre Operação Blackout

Gaeco cumpriu mandados de busca e apreensão no Paço Municipal Marcos Rovaris
Prefeitura de Criciúma se manifesta sobre Operação Blackout
Foto: Divulgação
Por Lucas Renan Domingos Em 02/07/2020 às 15:15

A Prefeitura de Criciúma se manifestou por meio de nota sobra a Operação Blackout, deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) na manhã desta quinta-feira, dia 2, e que cumpriu mandados de busca e apreensão no Paço Municipal Marcos Rovaris. A investigação criminal instaurada pela 11ª Promotoria de Justiça da comarca de Criciúma apura fraudes em procedimentos licitatórios relacionados à aquisição de materiais e contratação de serviços de iluminação pública. Os contratos investigados superam o valor de R$ 20 milhões.

Na nota, a Prefeitura de Criciúma afirmou que "colaborou e continuará fornecendo todas as informações necessárias para o andamento das investigações do Ministério Público de Santa Catarina". A operação investiga também supostos crimes contra a Administração Pública, lavagem de dinheiro e sonegação fiscal, além de atos de improbidade administrativa, envolvendo agentes públicos.

"O Município reforça que tem como premissa a intensa fiscalização e apuração de seus processos licitatórios, elaboração de contratos e acompanhamento sempre de acordo com a legislação vigente, respeitando as leis, não compactuando com qualquer tipo de ilegalidade e tomando as medidas cabíveis, caso sejam identificadas", completa a nota da prefeitura. 

Leia a nota completa: 

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Prefeitura de Criciúma, vem a público esclarecer que colaborou e continuará fornecendo todas as informações necessárias para o andamento das investigações do Ministério Público de Santa Catarina, e do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco), em operação deflagrada nesta quinta-feira (02), em diferentes locais do município.

O Município reforça que tem como premissa a intensa fiscalização e apuração de seus processos licitatórios, elaboração de contratos e acompanhamento sempre de acordo com a legislação vigente, respeitando as leis, não compactuando com qualquer tipo de ilegalidade e tomando as medidas cabíveis, caso sejam identificadas.

O Governo reitera que se mantém à disposição da justiça para quaisquer esclarecimentos.

Paço Municipal Marcos Rovaris, 02 de julho de 2020

Leia mais:

Contratos referentes a iluminação pública sob investigação; Gaeco cumpre cinco mandados em Criciúma 

Entenda a operação do Gaeco deflagrada em Criciúma; contratos sob investigação superam R$ 20 milhões