InternetData CenterAssinante

Prefeitura de Criciúma realizará nova etapa de testes aleatórios de coronavírus

Cinco fases da pesquisa já haviam sido feitas entre 20 de abril e 8 de julho de 2020
Prefeitura de Criciúma realizará nova etapa de testes aleatórios de coronavírus
Foto: Fabrício Júnior/Decom
Por Lucas Renan Domingos Em 21/09/2020 às 17:41

A Prefeitura de Criciúma e a Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc) iniciarão na próxima segunda-feira, dia 28, uma nova etapa da pesquisa científica de aplicação de testes aleatórios de Covid-19. Desde o início da pandemia, cinco fases já foram efetuadas. O objetivo é mapear o número de pessoas infectadas com a doença e, principalmente, a quantidade de criciumenses que já apresentam anticorpos para o novo coronavírus.

Nas cinco etapas anteriores, foram realizados 2,5 mil testes, sendo que destes, 93 tiveram diagnóstico positivo para Covid-19, o que revelou uma prevalência de 3,72% para o período analisado, entre 20 de abril e 8 de julho de 2020. O relatório mostrou um.

A prevalência de Covid-19 no município de Criciúma também apresentou oscilações. Atingiu um pico no início do mês de maio, chegando a 8%, registrou quedas nas semanas seguintes, chegando a 1,4% na primeira metade do mês de junho, voltando a subir no final do mês de junho e início do mês de julho, atingindo uma prevalência de 4,6%, o que representa uma estimativa de 9.899 casos.

“É uma pesquisa bem dimensionada, de acordo com o número per capita da nossa cidade. E ela é aleatória, abrangendo todas as regiões do município, tendo uma margem de erro de 3% no máximo. E os resultados anteriores nos mostraram resultados valiosos, onde foi possível identificar os locais que as pessoas foram infectadas, qual o tipo mais comum de sintoma, que foi a dor de cabeça, e 40% das pessoas positivadas tiveram sintomas”, destacou o secretário de Saúde de Criciúma, Acélio Casagrande.

A pesquisa espera, nesta nova etapa, que o índice de pessoas imunizadas para a Covid-19 aumente. Os dados também servirão para projetar o comportamento do novo coronavírus para os próximos meses. “Estamos vendo que em alguns países da Europa, na Coréia do Sul estão surgindo novas ondas de contágio. Então quanto mais a gente testar e saber a condição de saúde da nossa população, vai ser melhor para a Secretaria de Saúde planejar os trabalhos que precisam ser feitos nos próximos dias”, analisou coordenadora do Laboratório Municipal de Criciúma, Andréa Goulart de Oliveira.

Os dados das primeiras etapas

As cinco etapas iniciais de destes aleatórios mostraram que a região que apresentou maior número de infectados foi o Centro, com 31 dos 93 pacientes diagnosticados com Covid -19 durante a aplicação de 2.5 mil exames. Em segundo lugar ficou a região da Próspera (19), Pinheirinho (13), Santa Luzia (12), Rio Maina (10) e Quarta Linha (8). A faixa etária com maior quantidade de positivados foi entre 45 e 59 anos e as mulheres representaram 73% dos casos confirmados.