InternetData CenterAssinante

Petrobras anuncia desconto, mas preço da gasolina ainda não refletiu no bolso do consumidor

Redução foi anunciada na última terça-feira e ainda não foi alterada nas distribuidoras
Petrobras anuncia desconto, mas preço da gasolina ainda não refletiu no bolso do consumidor
Foto: Thiago Hockmüller/Engeplus
Por Thiago Hockmüller Em 16/01/2020 às 12:38

Na última terça-feira, dia 14, a Petrobras anunciou uma redução de 3% no preço do diesel e da gasolina para as refinarias. No entanto, isto ainda não impactou no valor pago pelos consumidores. De acordo com uma nota do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Santa Catarina (Sindipetro), o órgão foi avisado pelos associados que os preços nas distribuidoras seguem congelados e por isso os postos não conseguiram efetivar uma redução. 

“Os preços dos postos estão ligados diretamente aos preços das companhias distribuidoras, ou seja, os revendedores somente conseguirão repassar as alterações se também as receberem”, informa o sindicato. 

Na nota, o Sindipetro também alertou que cabe aos postos revendedores decidirem se efetuarão as reduções ao consumidor “tendo como base a sua estrutura de custos”. 

Em entrevista ao Portal Engeplus, o comerciante Edilson Barp explicou que o custo do litro da gasolina comum na distribuidora é de R$ 4. No entanto, com o transporte, o valor fecha na casa dos R$ 4,10. A conta para a gasolina aditivada é a mesma, no entanto, tendo como base R$ 4,10 na distribuidora mais R$ 0,10 do transporte. 

Para a Agência Brasil, o presidente da Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes (Fecombustíveis), Paulo Miranda Soares, afirmou que a redução do preço deve demorar algum tempo, porque as distribuidoras têm que gerir o estoque, estimado entre 15 milhões e 20 milhões de litros. “Só baixa o preço quando ela [distribuidora] vender o estoque que comprou mais caro”. Para chegar à bomba, deve demorar 15 dias, “porque a concorrência é muito grande no setor de revenda”, disse Soares. 

Confira a nota do Sindipetro: 

Redução no preço dos combustíveis não chegou para os revendedores

Apesar da Petrobras ter divulgado para a terça-feira, 14 de janeiro, redução de 3% no preço da gasolina e do diesel nas refinarias, o SINDIPETRO/SC (Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Santa Catarina) tem sido informado, por seus associados, que a redução ainda não chegou para os postos revendedores.

A redução anunciada refere-se à gasolina A, produto que é vendido da refinaria para a distribuidora. Segundo relato de donos de postos, até essa quarta-feira, 15 de janeiro, as três principais bandeiras que atuam no Brasil (BR Distribuidora, Ipiranga e Raízen) não haviam repassado a redução para as revendas.

Os preços dos postos estão ligados diretamente aos preços das companhias distribuidoras, ou seja, os revendedores somente conseguirão repassar as alterações se também as receberem.

O SINDIPETRO/SC lembra ainda, que o comércio de combustíveis é pautado pela livre concorrência e cabe a cada posto revendedor decidir se irá repassar ou não os aumentos ou reduções ao consumidor, tendo como base sua estrutura de custos.

Leia mais sobre: