InternetData CenterAssinante

Paciente que saiu do hospital São José testa como 'não detectável' para coronavírus

Ele estava em isolamento até que o resultado do exame fosse liberado
Paciente que saiu do hospital São José testa como 'não detectável' para coronavírus
Foto: Rafaela Custódio/Portal Engeplus
Por Amanda Garcia Ludwig Em 06/04/2020 às 15:14

O homem que saiu do Hospital São José, em Criciúma, durante o isolamento por apresentar sintomas de coronavírus testou como 'não detectável'. O exame foi avaliado pelo Laboratório Central (Lacen) de Santa Catarina e entregue à família no último fim de semana. 

O caso ganhou grande repercussão no Sul de Santa Catarina na semana passada, após ele ter saído da unidade hospitalar durante a recomendação de isolamento. Na ocasião, a Polícia Militar (PM) foi acionada e buscou o paciente em sua casa. Ele retornou ao hospital para seguir o tratamento e isolamento, e no dia seguinte recebeu alta e voltou para casa.

A família decidiu divulgar o resultado do exame por considerar injusta a proporção que o caso tomou nas redes sociais. "A gente não saiu de casa e nem recebeu ninguém durante todos os dias, desde a primeira segunda-feira em que mandaram fechar tudo. Como acham que nós e nossos amigos nos sentimos ao ler tudo aquilo?", questionou a esposa. 

Na ocasião, o paciente entrou em contato com a reportagem do Portal Engeplus, mas preferiu não se identificar. Confira um trecho da reportagem, onde ele explicou o que houve:

O paciente relatou que no dia 14 de março, começou a sentir sintomas de gripe e teve febre alta entre 38ºC e se manteve assim até os dias 18 e 19. “Comecei a conversar com minha esposa e ela começou a notar que perdeu o paladar e olfato, que são sintomas claros do Covid-19, e isso fez com que nós pensássemos que poderíamos estar infectados e ficamos em casa e nos preservar”, relata o paciente.  

Ainda de acordo com o homem, no domingo, dia 22, ele procurou o Centro de Triagem após sentir cansaço e a febre não cessar. “O médico me fez umas perguntas, me mandou embora e pediu que eu me cuidasse. No decorrer da última semana, a tosse aumentou bastante e a febre não baixou, sendo que eu sentia dores no corpo, na garganta e novamente na quinta-feira voltei para a Triagem e minha mulher não estava sentindo nada”, lembra. 

“No Centro de Triagem, me encaminharam ao pronto-socorro do Hospital São José. Bateram um raio-x e viram que eu estava com pneumonia e realizaram o teste do Covid-19 e o exame foi encaminhado para Florianópolis. Desde então, estão me tratando como seu eu tivesse a doença, mas ainda não saiu o resultado. Estou isolado e recebendo medicamento e fazendo exames diariamente”, conta. 

O paciente afirma que não apresenta mais nenhum sintoma de Covid-19. “Não tenho mais febre, a taxa de oxigenação está entre 90 e 100 há dois dias. Quero ir para casa e ficar com a família”, pontua. 

“Hoje, conversei com a equipe médica que estão me atendendo e falei que não estou mais apresentando sintomas e meus exames estão bons e minha alta segundo eles era entre domingo e segunda-feira. Como estava ótimo na terça já, eu perguntei sobre a alta e nao quiseram me dar. Peguei minha mochila, fui para fora do hospital, embarquei no carro e ninguém pode me impedir pelo meu direito civil”, explica. 

O homem ainda informa que estava em casa com sua mulher e seu filho, quando recebeu diversas mensagens de pessoas relatando que ele estaria espalhando a pandemia. “Eu estava isolado há mais de 15 dias. Eu não sou um bandido e um policial conhecido me ligou e me convenceu a voltar ao Hospital São José. Não sei o que eles querem comigo aqui no hospital. Me acusam de disseminar o vírus, porém, o resultado ainda nem saiu e estive isolado em todo momento”, finaliza.

Leia a reportagem anterior completa: Homem com suspeita de coronavírus foge do Hospital São José, em Criciúma; paciente se manifesta