InternetData CenterAssinante

Paciente de Forquilhinha morre por Covid-19 no HSJ

Ele tinha 77 anos e apresentava comorbidades
Paciente de Forquilhinha morre por Covid-19 no HSJ
Foto: Thiago Hockmüller/Arquivo Portal Engeplus
Por Thiago Hockmüller Em 10/07/2020 às 12:18 - Atualizado há 3 semanas

Um idoso de 77 anos de idade morreu vítima da Covid-19 nesta sexta-feira, dia 10, em Criciúma. Conforme apurado pelo Portal Engeplus, ele era de Forquilhinha, estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital São José (HSJ) e também apresentava comorbidades. Esta é a segunda morte provocada pelo vírus em Forquilhinha.

O óbito foi informado, por meio de uma nota, pela Secretaria de Saúde da prefeitura de Criciúma, que agora contabiliza 14 mortes entre não moradores da Capital do Carvão. Entre criciumenses, são 15 óbitos.

Em contato com o Portal Engeplus, a responsável pela Vigilância Epidemiológica de Forquilhinha, Gisele Scandolara Bosa, esclareceu que a vítima também sofria de outras duas comorbidades. 

“Era da Santa Isabel, aposentado, portador de DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica) e insuficiência cardíaca crônica. Ele passou por três hospitais. O primeiro atendimento foi no São João Batista, estava com sintomas característicos, depois foi para a Unimed, ficou dois dias no quarto. O estado se agravou e foi para UTI. No dia 4 de julho foi transferido para o São José permanecendo na UTI e veio a falecer hoje”, informou.

Já o resultado do exame, positivo para Covid-19, foi notificado no dia 6 de julho.

Testes rápidos

Para identificar portadores da Covid-19, Forquilhinha adotou um novo método de utilização de testagem. Sempre que um paciente é positivado, familiares do ciclo de convivência passam pelo teste rápido. O procedimento evita a disseminação do vírus, sobretudo por pessoas assintomáticas.

“Compramos testes rápidos e recebemos uma doação. Fizemos um protocolo próprio no município. Sempre que detectado um positivo, testamos os contatos domiciliares. Isso não é feito nos outros municípios. Por isso a explicação do número ter aumentado. Estamos investigando os familiares”, explica Gisele.

O procedimento também contribui para identificar o perfil da cidade e qual é a capacidade de contaminação. “Se um pegou, e os outros todos pegaram, detectamos pela testagem e conseguimos perceber a capacidade de infecção do vírus e a quantidade de pessoas assintomáticas que o contraíram”, argumenta.

Até o último boletim, atualizado nessa quinta-feira, Forquilhinha tinha registrado 183 casos confirmados dos quais 90 estão curados. São seis suspeitos e 637 descartados.

Leia mais

Mais 18 confirmados com Covid-19 em Forquilhinha

Pacientes relatam acúmulo de pessoas no Centro de Triagem

Com aumento de casos, prefeito demonstra preocupação com viagens e festas particulares na cidade