InternetData CenterAssinante

O amor pelo militarismo: filho herda a profissão do pai

Ramon Arrial da Rosa seguiu os passos do pai Sátiro Cabral da Rosa no Exército Brasileiro
O amor pelo militarismo: filho herda a profissão do pai
Foto: Divulgação
Por Rafaela Custódio Em 09/08/2020 às 10:09

Quem passa pelo 28º Grupo de Artilharia de Campanha (GAC), em Criciúma, não imagina que mais de 400 pessoas trabalham no local e que por trás dos muros e das fardas existem diversas histórias, inclusive de pai e filho, como é o caso do capitão Sátiro Cabral da Rosa e o tenente Ramon Arrial da Rosa

O capitão Sátiro se aposentou recentemente, após 35 anos de serviços prestados ao Exército Brasileiro, mas a família continuará representada com seu filho, o tenente Ramon, que cresceu dentro do 28º GAC e se inspirou no pai para seguir a carreira de militar. 

O militarismo corre nas veias 

O capitão Sátiro incorporou nas fileiras do Exército Brasileiro em fevereiro de 1985, no 13° GAC, em Cachoeira do Sul (RS), como soldado recruta. Mas também atuou no 28º GAC. Ramon, de 28 anos, é o filho mais velho de Sátiro e sempre acompanhou o pai durante seu trabalho. “Cresci dentro do 28º GAC. Antigamente, tinha férias escolares e sempre passava aqui. Visto farda desde criança e sempre tive orgulho disso. Aqui no quartel participei de diversos jogos de futebol, eventos e, desde muito pequeno, sabia que trabalharia aqui. Com toda certeza, herdei a paixão do pai pelo militarismo”, descreve. 

Sátiro se aposentou recentemente e sua despedida do quartel teve a participação do filho. “Eu li sobre a sua trajetória de 35 anos de carreira e foi muito emocionante, pois em diversos momentos lembrei do que vivi aqui com ele quando era criança ou adolescente”, conta Ramon. 

"Não existe orgulho maior para um pai em ver o filho seguir a mesma carreira. Entreguei a ele a espada de Oficial do Exército Brasileiro, o qual conquistou com muito esforço, dedicação e mérito próprio. Foi muito emocionante”, lembra Sátiro. 

A história

O pai conta que desde cedo, quando ainda era criança, Ramon sempre falava que seria militar e gostava de andar fardado. Praticamente se criou dentro do quartel, sempre participando de todas as atividades familiares promovidas pelo 28° GAC. “Ele se formou no ensino médio e logo partiu para Porto Alegre. No Rio Grande do Sul fez um curso preparatório para a carreira militar. Foram três anos de muito estudo, sozinho em uma cidade até então desconhecida por ele. Até que em 2012 conseguiu a tão sonhada aprovação na Escola de Cadetes do Exército (EsPCEx), sediada em Campinas (SP)”, descreve Sátiro. 

Ramon ficou um ano em Campinas e mais quatro na Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), na cidade de Resende (RJ). Se formou em aspirante a oficial do Exército Brasileiro em 2017. “Foram oito anos sofridos e dedicados aos estudos. Durante todo esse tempo, procuramos estar sempre presentes em todos os seus momentos”, afirma Sátiro. 

“Agradeço a Deus por ter realizado esse sonho de ver meu filho militar. Espero que ele possa ter um futuro brilhante com muito sucesso”. 

Sátiro Cabral da Rosa
----------------------

“Tudo que sei, aprendi com meu pai”

Ramon relata que nunca teve dúvidas sobre sua carreira e, por isso, se dedicou tanto para conquistar a vaga no Exército Brasileiro. “Meu pai nunca me obrigou a seguir sua carreira. Foi uma vontade minha. Também quis entrar para a carreira militar pela estabilidade financeira, pela profissão, mas nunca ninguém me forçou a nada. Hoje, tudo que sei aprendi com o meu pai e me orgulho disso”, reforça. 

“Se estudei em Porto Alegre, foi porque meu pai me ajudou financeiramente. Ele e minha mãe sempre me deram o melhor em relação aos estudos. Tenho dois irmãos e aconteceu a mesma coisa. O estudo lá em casa sempre foi prioridade”, conta. 

Ramon é casado com Julia Milanez Arrial há três anos. O casal ainda não tem filhos, mas ele garante que gostaria muito que seus futuros filhos também seguissem a carreira militar. “Assim como foi o sonho do meu pai, é também o meu sonho. Mas isso o futuro dirá”, finaliza. Confira o vídeo produzido pela comunicação do 28ºGAC: