InternetData CenterAssinante

No último mês, nove cidades do Sul de Santa Catarina passaram de 100 casos confirmados de Covid-19

Gestores públicos estão preocupados com o avanço da doença na região
No último mês, nove cidades do Sul de Santa Catarina passaram de 100 casos confirmados de Covid-19
Foto: Rafaela Custódio/Arquivo Portal Engeplus
Por Lucas Renan Domingos Em 07/07/2020 às 17:51

Os dados da Covid-19 em Santa Catarina mostram que a curva do número de casos confirmados no estado apresentou forte elevação no último mês. O aumento fica visível nos gráficos elaborados pela equipe do Portal Engeplus. Os números apontam ainda que o crescimento na quantidade de pessoas diagnosticadas com a doença também acontece nos municípios do Sul de Santa Catarina, o que preocupa os gestores de saúde da região. As informações reunidas levam em conta os resultados apontados nos boletins diários das cidades e contabilizam também os pacientes recuperados e óbitos.

Entre o dia 8 de junho de 2020 e essa terça-feira, dia 6, nove municípios superaram a marca de 100 casos confirmados da Covid-19. Antes, somente Criciúma, Tubarão e Braço do Norte haviam alcançado esta quantidade de pacientes diagnosticados com a doença. Há também duas outras cidades que se aproximam da primeira centena de pessoas infectadas com a doença: são os casos de Sombrio (98) e Orleans (92).

Cidades do Sul de Santa Catarina que já passaram de 100 casos de Covid-19:

Criciúma - 926
Forquilhinha - 164
Içara - 114
Nova Veneza - 101
Urussanga - 153
Tubarão - 589
Braço do Norte - 370
Capivari de Baixo - 130
Gravatal - 150
Imbituba - 381
São Ludgero - 177
Araranguá - 128

*Números divulgados pelas Secretarias de Saúde municipais nessa terça-feira, dia 6

Ações regionalizadas

Na Associação dos Municípios da Região Carbonífera (Amrec) está situada a cidade com maior número de casos confirmados do novo coronavírus, o município de Criciúma. Somente entre os criciumenses, são 926 pessoas confirmadas com a doença. E os dados podem ser ainda maiores, já que o secretário de Saúde de Criciúma, Acélio Casagrande, projeta o mês de julho como período mais crítico para a pandemia, por conta do frio.

Para evitar o avanço da doença, os municípios da Amrec passaram a adotar novas medidas restritivas em conjunto. “Estamos realmente preocupados. Nos últimos 15 dias notamos um aumento significativo no número de casos. E então criamos um decreto similar para todas as cidades da nossa região que já começou a vigorar em alguns deles. Esperamos que surta efeito positivo e a curva volte a diminuir”, afirmou a coordenadora da Comissão de Intergestores Regional da Amrec (CIR-Carbonífera) e secretaria de Saúde de Nova Veneza, Maristela Vitali.


Prefeitos e secretários de Saúde reunidos durante reunião de planejamento de medidas restritivas na Amrec - Foto: Divulgação

Para ela, a grande responsável é o relaxamento e a negligência das pessoas em relação aos cuidados relacionados à prevenção da Covid-19. “Os maiores responsáveis são as festas particulares. Recentemente, em Nova Veneza, 11 pessoas que estavam em uma mesma confraternização positivaram para Covid-19. E a maioria dos diagnósticos tem relação com alguma festa particular”, destacou. Ela acredita que as prefeituras devam aumentar as fiscalizações e não aponta as flexibilizações como as maiores culpadas da elevação da curva. Nos próximos dias, a CIR-Carbonífera deve voltar a se reunir para avaliar os primeiros efeitos do decreto.

“Os municípios precisam intensificar as punições para quem desrespeitar as regras. A proibição de festas particulares, jogos em bares e consumo de bebidas em lojas de conveniência são as principais medidas a serem tomadas. Quanto às flexibilizações, acredito que possam ter contribuição, mas não expressivas. O que precisa é as pessoas tomarem cuidado, muitas delas não estão respeitando. Os estabelecimentos estão contribuindo, mas não adianta você ir a um restaurante que acata todas as medidas e depois fazer um churrasco com os amigos em casa”
___________________________________
Maristela Vitali, coordenadora da CIR-Carbonífera

Amurel e a possibilidade de lockdown em Tubarão

Na Associação dos Municípios da Região de Laguna (Amurel), o número de casos confirmados aumentou 199% em um mês. Enquanto em 8 de junho de 2020 a região contabilizava 741 pacientes diagnosticados com a doença, nessa sexta-feira, dia 6 de julho, o número já era de 2.222 pessoas positivadas para a Covid-19.

As prefeituras da Amurel também definiram novas medidas restritivas em conjunto, que foram publicadas ainda em 25 de junho. As regras definiram de comércios, restaurantes, bares, shoppings, galerias, bem como a proibição da realização de eventos, atividades esportivas amadoras, uso de academias ao ar livre, entre outros temas.


Na Amurel, preocupação é com o aumento no número de internações - Foto: Rafaela Custódio/Portal Engeplus

A principal preocupação da região é com a quantidade de leitos de internação. Tanto que as medidas restritivas regionalizadas deverão ser revistas nos próximos dias, podendo ser mantidas ou endurecidas. Em Tubarão, maior cidade da Amurel, o secretário de Saúde de Daisson Trevisol chegou a citar a possibilidade de um ‘lockdown’, termo utilizado para falar sobre bloqueio total das atividades, no município.

“Estamos com preocupação com a ocupação dos leitos de UTI na nossa região. O número está bastante alto e há poucos leitos SUS disponível em Santa Catarina. Quando eles colapsarem, obviamente, o Governo do Estado terá que dar conta do recado com outros leitos, principalmente privados. Pedimos que a população colabore neste momento e façam sua parte. Fizemos algumas restrições e vamos avaliar. Teremos reuniões para definição de continuidade ou não do decreto. Se não surtir efeito, teremos que tomar atitudes mais drásticas, severas, como a possibilidade de um ‘lockdown’ nas próximas semanas se for necessário”
__________________________________________
Daisson Trevisol, secretário de Saúde de Tubarão

 

Amesc já planeja novas medidas restritivas

A Associação dos Municípios do Extremo Sul de Santa Catarina (Amesc) conta com apenas um município com mais de 100 casos confirmados do novo coronavírus. É Araranguá, que soma 128 casos de Covid-19. Ao mesmo tempo, outras cidades já passam a preocupar a região. Sombrio, com 98 casos, se aproxima da primeira centena de pessoas diagnosticadas com a doença.

“E temos também Arroio do Silva. Nosso último boletim apontou que a cidade está com um índice de contaminação por 100 mil habitantes superior ao número de Santa Catarina. Temos um comitê gestor da crise que convocou uma reunião com os prefeitos da região para os próximos dias. Devemos tomar novas medidas restritivas para conter este avanço”, projetou o gerente executivo da Amesc, Moacir Rovaris.

Veja abaixo a evolução dos casos nas cidades com mais de 100 positivados: