InternetData CenterAssinante

Mais de 1,6 mil unidades consumidoras da Celesc ainda sem energia na AMREC e na AMESC

Empresa projeta que serviços de reparos sigam até o próximo domingo, dia 5
Mais de 1,6 mil unidades consumidoras da Celesc ainda sem energia na AMREC e na AMESC
Foto: Thiago Hockmüller/Arquivo Portal Engeplus
Por Lucas Renan Domingos Em 03/07/2020 às 15:57

As Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc) ainda não terminou todos os reparos necessários para corrigir os danos causados pelo ciclone extratopical que atingiu o esta nesta semana. Somente nas áreas da Associação dos Municípios da Região Carbonífera (AMREC) e Associação dos Municípios do Extremo Sul Catarinense (AMESC), os cálculos da Celesc é que 1.628 unidades consumidoras ainda continuam sem energia. A informação foi atualizada pelo chefe da divisão técnica do Núcleo Sul da Celesc, Zulnei Casagrande, em entrevista à jornalista Karol Carvalho, da Rádio Eldorado

As equipes da empresa já trabalham a quase 72 horas para restabelecer o fornecimento de energia elétrica para 100% dos seus clientes. "Na cidade de Criciúma já são poucos os registros de chamados. A região com maiores problemas é o extremo Sul de Santa Catarina. Houve muita queda de postes em municípios como Balneário Gaivota, Sombrio e Passo de Torres. Em Ararangua há ainda um número expressivo de chamados. Mais ao Norte, as equipes também trabalham fortemente em Lauro Müller. Então muitos consumidores ainda seguem sem energia", explicou Casagrande. 

Situação em Santa Catarina

Em toda Santa Catarina, mais de 130 mil clientes da Celesc ainda aguardam atendimento. Inclusive, profissionais de Criciúma e Tubarão precisaram ser deslocados para Florianópolis e Lages para auxiliar nos serviços. As cidades são, atualmente, as regiões com maiores problemas no Estado. "Somente em Florianópolis, mais de 37 mil unidades consumidoras aguardam atendimento. Estamos realizando um trabalho cansativo, intenso, para que para que 100% dos consumidores sejam atendidos", destacou o chefe da divisão técnica do Núcleo Sul da Celesc. 

A Celesc lembra também que segue sendo importante que os consumidores realizem o registro de falta de energia por meio dos telefones de atendimento site ou aplicativo da empresa. "Nossas centrais de atendimento ainda estão congestiondas. Pelo site e aplicativo, o registro de chamados são mais práticos pelo site e aplicativo. Essas informações nos ajudam a otimizar o atendimento", salientou Casagrande.