InternetData CenterAssinante

Governador sinaliza para retomada do transporte coletiva em Santa Catarina

Regramentos para a volta da atividade serão elaborados com representantes do setor
Governador sinaliza para retomada do transporte coletiva em Santa Catarina
Foto: Thiago Hockmüller/Arquivo Portal Engeplus
Por Lucas Renan Domingos Em 13/05/2020 às 19:18

O Governo de Santa Catarina está disposto a avançar na liberação do transporte coletivo no Estado. A expectativa era de que o governador Carlos Moisés anunciasse a retomada das atividades do setor já nesta quarta-feira, dia 13, mas os regramentos para a volta da circulação dos ônibus ainda não estão definidos. O modelo deverá ser elaborado em conjunto com os representantes das empresas. Uma reunião para alinhar as estratégias para a flexibilização do transporte coletivo foi marcada para a manhã desta quinta-feira, dia 14.

“A partir desse diálogo que vamos construindo um formato para que o Estado possa fazer com que os nossos resultados se mantenham adequados. Não podemos colocar em risco tudo o que nós construímos até hoje. É um assunto que estamos debatendo há mais de 30 dias com o setor”, pontuou o governador.

O encontro será às 10 horas da manhã na sede da Defesa Civil do Estado. “Vamos reunir o setor para detalhar essas regras sanitárias e entender cada contexto de operação. Com base nas regras se modifica a preparação por parte das empresas. A partir deste detalhamento, vamos poder convergir para uma data oportuna para a retomada do transporte com segurança”, destacou o secretário de Estado da Infraestrutura e Mobilidade (SIE), Thiago Vieira.

Projeto aprovado na Alesc

Em sua fala, Moisés também reconheceu que o transporte coletivo é essencial para a atividade econômica do Estado. A Assembleia de Santa Catarina (Alesc) aprovou nesta quarta-feira um projeto colocando o transporte municipal e intermunicipal como serviço essencial. Agora, o texto segue para a aprovação do governador, que se disse favorável a sancionar o projeto, desde que o serviço atenda às recomendações de portaria que será elaborada pelo Centro de Operações em Emergências de Saúde (Coes).

“É um setor que nós não tínhamos um retorno para dar no início da pandemia, mas que percebemos que foi muito afetado. É um setor econômico importante que movimenta as cidades, leva as pessoas ao consumo, ao trabalho. A essencialidade do serviço de transporte está subentendida para o Governo do Estado. Vamos sancionar o projeto de lei, sem problema algum. Porém, a retomada da atividade deverá passar por uma portaria específica para o setor. Vamos fazer isso em parceria com as empresas com segurança e responsabilidade”, disse.