InternetData CenterAssinante

Covid-19: pesquisa científica aponta queda no número de contaminados em Criciúma

Ferramenta auxilia na tomada de decisões no combate e prevenção ao novo coronavírus
Covid-19: pesquisa científica aponta queda no número de contaminados em Criciúma
Foto: Arquivo/Decom
Por Redação Engeplus Em 12/06/2020 às 15:51

Os números divulgados em pesquisa científica promovida pela Prefeitura de Criciúma, por meio da Secretaria de Saúde, em parceria com a Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc), apontam uma queda no número de contaminados no município. A ferramenta, utilizada de forma pioneira em Santa Catarina, auxilia na tomada de decisões no combate e prevenção ao novo coronavírus.

A pesquisa aplica testes rápidos de forma aleatória e está na quarta etapa, somando mais de 1,8 mil amostras, sendo 500 em cada fase. Na primeira, 11 pessoas foram detectadas com o vírus, enquanto a segunda mostrou 40 casos positivos e a terceira registrou 12 infectados. Na atual etapa, até a última quarta-feira, dia 10, véspera de feriado, 302 amostras foram coletadas e seis casos foram confirmados.

O secretário de Saúde de Criciúma, Acélio Casagrande, destaca que as ações efetuadas pelo município na prevenção da Covid-19 estão sendo eficazes para que o vírus seja contido na região. “A aplicação da pesquisa nos mostra isso e nos ajuda na tomada de decisões. Precisamos seguir tomando todos os cuidados necessários para que os números não aumentem na cidade”.

Segundo o informe da Vigilância Epidemiológica de Criciúma desta quinta-feira, dia 11, o município já realizou a aplicação de 5.010 coletas de amostra para análise de Covid-19. Desses, 3.905 foram descartados, 490 casos confirmados, sendo que 387 são considerados recuperados, totalizando 78,9% dos positivados.

Com pouco mais de 100 casos considerados ativos na cidade, o responsável pela pasta da saúde frisa que é importante a continuação das ações de prevenção e combate. “Precisamos estar sempre atentos para garantir que isso não vai causar danos maiores no município. Vamos dar continuidade a pesquisa, para continuarmos no controle da situação”, finalizou Casagrande.

Colaboração: Fabrício Júnior/Departamento de Comunicação da Prefeitura de Criciúma