InternetData CenterAssinante

Contraprova de empresário que morreu em Criciúma dá positivo para Covid-19

Evaldo Stopassoli estava internado na Unimed e morreu na madrugada de quarta-feira
Contraprova de empresário que morreu em Criciúma dá positivo para Covid-19
Foto: Rafaela Custódio / Arquivo Engeplus
Por Rafaela Custódio Em 02/04/2020 às 10:12

A Secretaria de Saúde de Criciúma informou nesta manhã que a contraprova do teste do empresário Evaldo Stopassoli, que morreu na madrugada dessa quarta-feira, dia 1º de abril, apontou positivo para Covid-19. O primeiro resultado divulgado pelo Laboratório Central de Saúde Pública de Santa Catarina (Lacen) descartou a morte por coronavírus, porém a contraprova veio com o resultado diferente. Ela foi realizado por outro laboratório.

Stopassoli, que era proprietário das rádios Araranguá e Transamérica, estava internado no Hospital da Unimed desde sexta-feira. Com o resultado, Criciúma registrou a primeira morte por coronavírus na cidade. 

Em entrevista ao jornalista João Paulo Messer, da Rádio Eldorado, o secretário de Saúde Acélio Casagrande explicou que o laboratório oficial de Santa Catarina é o Lacen. “O Hospital da Unimed fez um outro exame pela traqueia que possui uma sensibilidade maior e voltou positivo para Covid-19 na contraprova. O teste não foi realizado pelo Lacen, e sim, em um laboratório em São Paulo”, relatou. “Temos que ver se o Lacen certificará esse exame que veio de São Paulo”, acrescentou.

Casagrande ainda comentou que a esposa do empresário também está internada na Unimed e seu exame foi encaminhado ao Lacen e aguarda o resultado. 

O último boletim divulgado na tarde dessa quarta-feira pela Vigilância Epidemiológica informou que subiu para 22 o número de casos confirmados com coronavírus em Criciúma, sendo que cinco não são residentes da cidade. Até o momento foram realizadas 202 coletas de amostra para análise de Covid-19 na Capital do Carvão. Oito pacientes já estão curados da doença, sendo que eles passaram por acompanhamento dos profissionais da saúde e cumpriram 14 dias de quarentena.

Leia mais sobre: