InternetData CenterAssinante

Conselho Deliberativo acredita que cinco projetos para assumir o Criciúma devam ser apresentados

Propostas precisam ser entregues até às 18 horas desta terça-feira, dia 15
Conselho Deliberativo acredita que cinco projetos para assumir o Criciúma devam ser apresentados
Foto: Rafaela Custódio/Arquivo Portal Engeplus
Por Lucas Renan Domingos Em 15/09/2020 às 08:06

Até as 18 horas desta terça-feira, dia 15, é o prazo que o Conselho Deliberativo do Criciúma estabeleceu para receber a propostas de gestores que desejam assumir o clube após a saída de Jaime Dal Farra, proprietário da Gestão de Ativos (GA), do Tigre. A expectativa é de que até cinco grupos apresentem interesse em gerir a equipe.

“Eu tenho comentado que há três grupos de investidores de Criciúma e mais dois de fora. Uma proposta já foi entregue. Vamos aguardar o restante até o fim do prazo para ver se confirma o que estamos esperando”, disse o presidente do Conselho Deliberativo do Criciúma, Carlos Henrique Alamini. “Tem grupo que é formado só com gente de Criciúma e região. Tem outros que é empresário daqui com investidor de outros lugares do país e até do exterior. Mas vamos aguardar a entrega dos projetos”, reforçou Alamini.

A demonstração de interessados, acredita o presidente do Conselho Deliberativo, mostra que o Criciúma tem boa visibilidade no mercado. “Nós fomos surpreendidos pelo anúncio da saída do Jaime Dal Farra. Mas a partir do momento que empresários souberam da intenção de renúncia do atual presidente, sondagens começaram a aparecer. E isso é positivo. O Criciúma é uma marca conhecida mundialmente e tudo que os interessados em fazer a gestão solicitaram ao Conselho Deliberativo para montar seus projetos foi repassado”, pontuou.

Primeiro, a definição do modelo de gestão

A intenção dos conselheiros é definir o modelo de gestão do clube para os próximos anos em até 20 dias. “Vamos receber as propostas e analisar. Em até dez dias queremos levar todas para a discussão dos conselheiros. Depois em até mais dez dias queremos ver se já colocamos as propostas em votação”, analisou Alamini.

O presidente do Conselho Deliberativo lembra que, em um primeiro momento, as reuniões não terão como foco a escolha de uma nova diretoria. “Nosso desejo é definir o grupo gestor. Presidente, diretoria é outra etapa. O objetivo agora é escolher como será o plano de gestão. O grupo que vencer já vai começar a trabalhar em paralelo com o Jaime Dal Farra par dar continuidade após a renúncia. Depois, quando ele sair, daí temos que ver o que acontece. São diferentes possibilidades. Vamos supor que o grupo gestor que for definido queira, por exemplo, que o Valcir Montovani (vice-presidente financeiro do Criciúma) seja o presidente? Isso é permitido. O momento não é de falar de presidente, é de gestores”, pontuou.

Já se declararam a intenção de montar um grupo para assumir o Criciúma grupos liderados pelo empresário e ex-presidente do Criciúma, Moacir Fernandes, pelo advogado Alexandre Farias e pelo também empresário Gilmar Cechet. Questionado sobre de qual país seriam os investidores do exterior que sondaram o Tigre, Alamini preferiu não se manifestar e disse que só falará nomes caso toda a diretoria do Conselho Deliberativo esteja de acordo após a entrega dos projetos.

Leia também:

Alexandre Farias revela nome de CEO, diretor de futebol e até técnico que deseja trazer para o Tigre
Moacir Fernandes: projeto de quatro anos para o Tigre e foco em investidores locais​
Gilmar Cechet quer criar modelo de gestão no Criciúma para arrecadar R$ 25 milhões ao ano