InternetData CenterAssinante

Comarcas do Estado já preparadas para retomada gradual das atividades presenciais

Atendimento remoto seguirá como regra geral
Comarcas do Estado já preparadas para retomada gradual das atividades presenciais
Foto: Divulgação
Por Redação Em 22/09/2020 às 19:00

Com a retomada gradual das atividades nesta quarta-feira, dia 23, as 111 comarcas do Poder Judiciário catarinense ultimam detalhes para iniciar o atendimento presencial e os atos jurisdicionais presenciais previamente agendados. A adoção de medidas necessárias à preservação da integridade física e da saúde de todos é a principal preocupação dos diretores dos foros do Estado.

Como já destacou o presidente do PJSC, desembargador Ricardo Roesler, o atendimento remoto, por telefones e e-mails disponíveis no site do Tribunal de Justiça, seguirá como regra geral. Somente aquelas pessoas com atos presenciais agendados terão acesso às unidades. O atendimento e os atos jurisdicionais presenciais serão reservados aos casos estritamente necessários, quando for inviável a realização pela via remota ou virtual, e deverão seguir estritamente o protocolo de segurança definido pela Diretoria de Saúde.

No sul do Estado, os magistrados ressaltam os desafios da retomada das atividades e a importância de pr​omovê-la de forma gradual. O juiz Ricardo Machado de Andrade, titular da 2ª Vara Cível e diretor do foro da comarca de Criciúma, entende ser de extrema importância a volta aos trabalhos presenciais. "Visto que, além de atender ao anseio daqueles que necessitam da atuação do Poder Judiciário, indica o início do caminho de volta à normalidade de nossas atividades profissionais. No entanto, deverão ser observadas de uma forma rígida as normas de segurança da saúde apontadas pela Medicina e por nosso Tribunal de Justiça".

Em Tubarão, o juiz Edir Josias Silveira Beck, titular da 1ª Vara Cível e diretor do foro daquela comarca, pede redobrada atenção aos cuidados necessários neste momento. "Muito embora se fale tanto de um certo 'novo normal', verdade é que todos devemos buscar e desejamos um retorno à verdadeira normalidade. Enquanto ela não é totalmente possível, o Judiciário catarinense está demonstrando tanto cuidado quanto respeito a todos os jurisdicionados, servidores e juízes, promovendo a volta gradual das atividades presenciais sem descuidar da saúde de todos, com destaque ao atendimento ao público que realmente necessita se dirigir pessoalmente ao fórum para ver algum direito seu garantido", reforça o magistrado sobre o atendimento presencial.

Colaboração: Fernanda de Maman