InternetData CenterAssinante

Com investimento de R$ 135 milhões, Eliane inaugura nova unidade de fabricação

Expansão na produção da empresa passará de 300 mil metros quadrados de revestimentos
Com investimento de R$ 135 milhões, Eliane inaugura nova unidade de fabricação
Foto: Lucas Renan Domingos/Portal Engeplus
Por Lucas Renan Domingos Em 12/02/2020 às 18:18

Depois de ter 100% das suas ações adquiridas pelo grupo americano Mohawk, ainda em 2018, a Eliane Revestimentos Cerâmicos segue dando prosseguimento aos seus planos estratégicos de expansão e inovação. Com um investimento de aproximadamente R$ 135 milhões, a empresa sul catarinense inaugurou nesta quarta-feira, dia 12, mais uma unidade de produção. Nomiado de Eliane III, o espaço tem 20 mil metros quadrados de área construída e foi erguido em Cocal do Sul. A previsão é de que, com a nova fábrica, a empresa tenha um acréscimo de mais de 300 mil metros quadrados na fabricação de revestimentos cerâmicos.

O presidente da Eliane, Edson Gaidzinski Jr., aponta que a construção de mais uma unidade faz parte de uma das etapas de crescimento da empresa. “Estamos vivendo um quarto planejamento estratégico, que vai do ano de 2020 a 2024. E esta fase pode ser resumida em uma palavra: inovação. Não só de produtos, mas de pessoas, de modelo de negócio, processos e relacionamento. Estamos buscando dentro da Eliane, que já é uma empresa de 60 anos, um jeito de inovar. O que vai nos levar para frente agora é fazer essas mudanças, sempre pautado pela transparência, ética e dando prosseguimento ao atendimento que já damos aos nossos fornecedores, clientes e funcionários”, disse.

Gaidzinski reforça ainda que a ideia de inauguração já estava sendo elaborada antes mesmo da venda da empresa para a Mohawk. “Esta unidade já estava em nossas planilhas e nas mãos da nossa equipe de engenharia. Mas de fato a Mohawk confiou não só na marca Eliane, mas também nesta unidade e no mercado brasileiro, diante de todas as dificuldades que vivemos durante a recessão econômica. O principal prêmio aqui é esta confiança, que nos permitirá gerar mais renda e empregos”, acrescentou o presidente.

Atuação em um novo mercado

A construção da Eliane III resultou na geração de 70 novas vagas de emprego. O local conta ainda com uma linha de produção com forno de 208 metros de cumprimento e tecnologia avançada e adaptada para que a empresa passe a atuar e atender em uma nova demanda do mercado de porcelanatos de grande formatos.

“Já trabalhamos nesta linha de produtos de grandes formatos, mas estamos iniciando a fabricação de peças de 120x120 centímetros. Desta forma, vamos ampliar a nossa capacidade de produção de porcelanato de formatos grandes com acabamento polido. Para isso, investimos na preparação de massa, com um novo moinho de matérias-primas, além de aquisição de novas prensas e em todo restante da linha de produção, até a classificação dos produtos”, explicou o diretor industrial da Eliane, Otmar Muller.

A nova unidade terá ainda um novo Centro de Distribuição (CD). São 33 mil metros quadrados de espaço de armazenagem. “As peças sairão daqui da linha de produção e serão levadas por um túnel subterrâneo até o outro lado da estrada, onde está o CD”, destacou Muller.

Novos investimentos ainda em 2020

Os investimentos da Eliane não devem parar por aí. Ainda para 2020, a fabricante de revestimentos cerâmicos projeta a aplicação de mais R$ 80 milhões nas unidades de Cocal do Sul e Criciúma. “Vamos focar na substituição de tecnologias que temos e também em novas expansões, buscando mais valores aos nossos produtos”, completou Gaidzinski.