InternetData CenterAssinante

Clésio Salvaro dispara contra Carlos Moisés: ‘governo do Estado não nos ajuda com um centavo’

Prefeito de Criciúma pediu a reabertura do comércio e também a volta do transporte público
Clésio Salvaro dispara contra Carlos Moisés: ‘governo do Estado não nos ajuda com um centavo’
Foto: Lucas Renan Domingos/Arquivo Engeplus
Por Rafaela Custódio Em 09/04/2020 às 08:37

O prefeitura de Criciúma, Clésio Salvaro, voltou a defender a reabertura do comércio, a volta do transporte público e não descartou a possibilidade de algumas creches voltarem às atividades. Em entrevista ao jornalista João Paulo Messer, da Rádio Eldorado, o chefe do Poder Executivo se mostrou incomodado com o governador de Santa Catarina, Carlos Moisés

“As medidas restritivas do governo de Santa Catarina estão sendo pagas por nós. Abrimos dois Centros de Triagem, estamos fazendo higienização na cidade, testes rápidos, hospital de retaguarda e tudo por conta do governo municipal, o governo do Estado não nos ajuda com um centavo”, garante Salvaro. 

Salvaro ainda afirmou que o comércio precisa reabrir, mas com medidas de segurança e higiene sanitária. “Se o governo do Estado não liberar o transporte público, nós vamos procurar uma forma jurídica para liberar os ônibus. O grupo de riscos não vai andar de ônibus, a carteirinha estará proibida, estudantes e professores não temos [pois as aulas estão suspensas] não terá lotação. Podemos pedir que os passageiros utilizem álcool em gel antes de embarcar”, analisa. 

“Certamente eu tenho errado, mas é para salvar vidas, posso estar errando, porém é para salvar empresas, é a busca pelo equilíbrio”, pontua o chefe do Poder Executivo de Criciúma. 

Vida normal em Criciúma? Salvaro explica 

O prefeito de Criciúma relatou que nessa quarta-feira, dia 8, as 119 câmeras da cidade flagraram 475 mil carros circulando pelo município e a média é de 520 mil automóveis. “A vida está quase que normal. Nós vamos buscar reabrir algumas creches, sim, mas não às 35 unidades. Ninguém é obrigada a levar seu filho para creche, mas se o pai e a mãe vão trabalhar, a creche precisa estar aberta”, relata.

Salvaro ainda revelou que fez um teste rápido para coronavírus, mas o resultado do prefeito de Criciúma deu negativo. “Não apresentei sintomas e estou tomando os cuidados, distanciamento social, uso álcool em gel”, conta. 

A Secretaria de Saúde de Criciúma recebeu mil testes rápidos, para pessoas com suspeitas de Covid-19. O Governo do Município realizou a compra no mês de março de dez mil unidades e a primeira etapa abrangerá profissionais da saúde sintomáticos há pelo menos sete dias.