InternetData CenterAssinante

Aproveitar o Carnaval também exige cuidado com os pés e joelhos

Ortopedista fala sobre a escolha dos calçados para entrar na folia
Aproveitar o Carnaval também exige cuidado com os pés e joelhos
Foto: Unsplash
Por Lucas Renan Domingos Em 22/02/2020 às 12:32

Pular, dançar e caminhar são ações que são repetidas constantemente pelos foliões durante o Carnaval. A data é marcada por horas seguidas de folia e diversão e quem escolhe aproveitar a festa da cultura brasileira de forma intensa, também precisa ficar atento aos cuidados com a saúde dos pés e joelhos. E esse zelo passa pela escolha dos calçados.

Entre as mais diversas opções, a mais adequada, pontua o ortopedista e traumatologista da Únic, Giovanni Zappelini, é utilizar tênis. “Pensando na saúde e na segurança de quem quer brincar e não se estressar com lesões, o ideal é o tênis. Bem confortável e fechado. Ele serve de amortecimento para os pés e joelhos e é ideal para quem vai pular muito, protegendo ainda contra algum pisão ou até possíveis cacos de vidro”, indicou o especialista.

Como o Carvanal é a comemoração das fantasias, se o folião achar que o tênis pode prejudicar a performance na folia, há também outras opções como as sapatilhas e chinelos. “As sapatilhas até podem ser usadas devido o conforto, porém temos que nos atentar ao tempo de uso. Passar muito tempo de pé ou dançando com elas certamente vai gerar algum desconforto ou dor nos pés, pernas, joelhos ou coluna. A mesma informação vale para os chinelos”, disse o Zappelini.

Tratamento de lesões

Em meio as brincadeiras e danças, lesões podem acontecer. Uma das partes do corpo humano que mais sofrem com o Carnaval, lembra o médico, são os tornozelos. E, em caso de algum impacto ou entorse, medidas preventivas devem ser tomadas para que lesões mais graves se desenvolvam.

“O mais comum de acontecer nas festas de Carnaval são os entorses de tornozelo. Pode parecer um tipo banal de lesão, mas deve ser cuidado com cautela. O primeiro passo é elevar o membro e, se disponível no momento, colocar uma bolsa de gelo no local para diminuir a reação inflamatória e o edema. Após isso, o ideal é procurar atendimento médico para avaliar a lesão, fazer um raio x para excluir a possibilidade de fratura e tratar de maneira adequada para não evitar sequelas”, reforçou o ortopedista.

As quedas também são preocupantes. “Neste caso é sempre bom atentar o jeito como aconteceu e a força que a pessoa caiu. Antes de levantar a pessoa vale perguntar se ela está bem e se sente alguma dor muito forte em alguma parte do corpo. Se a queda foi séria é válido entrar em contato com os serviços de atendimento das próprias festas, Samu ou Corpo de Bombeiros. Carnaval é pra todas idades e não tem limites para a criatividade. Os bloquinhos não tem hora pra acabar e o que vale é a diversão, sempre pensando na sua saúde e segurança”, ressaltou.