InternetData CenterAssinante

Após decreto do governador, policiais fiscalizam estabelecimentos comerciais na 6ª RPM

Eles solicitam fechamento de comércios após Estado determinar situação de emergência
Após decreto do governador, policiais fiscalizam estabelecimentos comerciais na 6ª RPM
Foto: Keila Ubbiali/Especial
Por Lucas Renan Domingos Em 18/03/2020 às 12:12

Policiais militares estão nas ruas de todas as cidades da 6ª Região de Polícia Militar (6ª RPM) nesta quarta-feira, dia 18, fiscalizando lojas, bares, restaurantes e outros comércios. Eles estão orientando comerciantes para que fechem seus estabelecimentos em cumprimento ao decreto anunciado pelo governador Carlos Moisés, na noite dessa terça-feira, dia 17. O texto determina situação de emergência em Santa Catarina devido ao coronavírus.

Na manhã de hoje, policiais foram vistos de máscara e luvas circulando pela avenida Santos Dumont (foto). O decreto assinado por Moisés suspende por sete dias, por regime de quarentena, o transporte urbano municipal, intermunicipal e interestadual de passageiros, atividades e serviços privados não essenciais (academias, shoppings, restaurantes e comércio em geral) e a entrada de novos hóspedes no sistema hoteleiro. Ficam suspensos também pelo prazo de 30 dias eventos e reuniões de qualquer natureza, independentemente do número de participantes.

“Todo o nosso efetivo administrativo se juntou com os policiais da rua para orientar os comerciantes. Estamos fazendo a solicitação para que eles não abram suas lojas. Em toda a nossa região, são mais de 150 policiais envolvidos nesta tarefa”, afirmou o coronel Cosme Manique Barreto, comandante da 6ª RPM.

As sanções para quem não cumprir as determinações do decreto são severas. O comerciante poderá será multado, sofrer a perda de alvará e pode até ter que cumprir pena de reclusão. “Em um primeiro momento estamos orientando. Entre a noite e a manhã desta quinta-feira, vamos passar nos locais novamente. Quem não estiver de acordo, será penalizado com as medidas cabíveis”, afirmou Barreto.

Estão listados como essenciais os serviços funerários, farmácias, drogarias, mercados e supermercados, postos de combustível e distribuidoras de gás e água, que não serão fechados.

Policiais com itens de prevenção

As guarnições da 6ª RPM também estão agindo seguido cuidados com relação a higienização. Uma empresa de ferragens da região que também comercializa equipamentos de proteção individual doou aos policiais máscaras e luvas.

“Todo policial que está chegando para trabalhar ganha uma máscara e a luva. Ainda estamos com a falta de álcool em gel, mas nosso estoque deve ser reposto em breve. A orientação é para que nosso efetivo utilize as proteções não somente na operação de fiscalização, mas nas atividades policiais rotineiras”, completou.